• Postado por Tiago

Ademar Luiz Darmoro, o Guinho, foi assassinado no dia em que completava 22 anos, em uma treta por ponto de drogas

Fotos-082

Um aniversário terminou manchado com sangue em Itapema. O trafica Ademar Luiz Darmoro, o Guinho, foi assassinado na noite de terça-feira, quando comemorava seu niver de 22 anos. No mesmo local, outros três aviõezinhos foram baleados. Menos de uma hora depois, os meganhas grampearam três carinhas acusados de participarem do banho de sangue. A treta teria rolado por bronca antiga entre o traficante e um bandidão barra pesada do bairro Morretes.

O crime aconteceu pelas 20h30.. Guinho tava em casa, na rua 456, assistindo TV, quando foi atacado por um desafeto. O sujeito teria aparecido no local acompanhado de uns camaradas e arrumado o maior arranca-rabo com o inimigo. Depois de fecharem o pau, com direito a socos e pontapés, o matador sacou um trabuco e mandou um balaço certeiro na cachola do trafica. Ademar caiu no meio da sala mortinho da Silva.

Logo em seguida, os assassinos tentaram mandar pra terra dos pés juntos os aviõezinhos de Guinho, que estavam no local e acompanhavam toda a confusão. James Luís Clodinski, 24, tomou uma azeitonada no braço. J.P.B., 16, levou um tirombaço no peito e outro na mão. Ainda teve forças pra caminhar até a rua, mas perdeu muito sangue e caiu malemal.

Tiago, de sobrenome ainda não identificado, também tomou um pipoco no peito e ficou malzão. Só G.G.S., 17, que estava na cozinha, conseguiu sivirar em pernas e siscapar dos balaços. Depois da chuva de balas, os atiradores siscapuliram em um carro prata de modelo ainda não identificado.

O povão que tava por lá e ouviu os tirombaços deu um alô pros vermelhinhos e pediu ajuda. Quando os socorristas chegaram, Guinho já tinha vestido o paletó de madeira. O corpo foi recolhido pra perícia do Instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú e só foi liberado ontem pro velório realizado em Itapema.

Todos os feridos foram socorridos pelos bombeiros e pelo Samu e levados pro hospital da cidade de Itapema. Depois de medicado, James foi liberado e encaminhado pra prestar depoimento na polícia. Já J. e Tiago foram encaminhados ao hospital Santa Inês, em Balneário Camboriú, onde permanecem internados sob escoltada dos milicos.

Logo depois do crime, policiais civis e militares estiveram no local. Os homisdalei coletaram dados e abriram inquérito pra investigar o caso. Os policiais encontraram na baiuca uma balança de precisão pra pesar drogalhada, um facão e uma cápsula de calibre 38, que deve ter sido usada pelo assassino.

  •  

Deixe uma Resposta