• Postado por Tiago

POLTIICA---sessão-da-Camara-nikolas-(1)

Vereador disse que responsável deve ser exonerado

A maledetta propaganda do banco Bradesco, que oferece empréstimos pessoais aos funcionários públicos da prefeitura de Itajaí, anda tirando o vereador Níkolas Reis (PT) do sério. Em seu pronunciamento ontem, durante a sessão da câmara de Vereadores, o vereador disse que a prefeitura corre o risco de siferrar na justiça, já que tal propaganda seria ilegal.

Níkolas protocolou ontem um requerimento, pedindo ao prefeito Jandir Bellini (PP) e à secretaria de Administração da prefa informações sobre o caso. O petista quer saber de onde partiu a autorização para o Bradesco estampar sua propaganda nos holerites da galera, se a propaganda passou por processo licitatório, e se o executivo não acredita que a propaganda fere a moralidade da administração pública. ?Foram mais de R$ 700 mil concedidos desta forma. A prefeitura precisa abrir uma sindicância para apurar de onde partiu esta indecência e exonerar o responsável por este desrespeito?, disse.

O vereador ainda aproveitou a ocasião para lascar o pau no banco, que segundo ele é um dos que menos cumpre a legislação aprovada na câmara. ?Tudo bem se eles querem mandar panfletos para a casa dos servidores, outra é a prefeitura deixar uma empresa privada estampar seu nome no pagamento dos funcionários?, completou o puteado vereador.

Quem engrossou o coro de Níkolas foi o robusto presidente da Câmara, Luiz Carlos Pisseti (DEM). ?O absurdo é ainda maior porque dentro do departamento de recursos humanos da prefeitura ficam funcionários de diversos bancos, oferecendo empréstimo aos funcionários logo que eles assinam o contracheque. Há alguns dias eu recebi um holerite de um funcionário público, que está há 18 anos na prefeitura, em que se salário seria de R$ 4!? disse Pisseti. O vereador conta que a câmara já estuda projetos para limitar o valor dos empréstimos consignados pedidos pelos funcionários públicos.

  •  

Deixe uma Resposta