• Postado por Tiago

O susto da crise já passou, garante Meirelles

Você já pode tirar aquele dinheirinho que tinha guardado debaixo do colchão e pensar em aplicá-lo em algo produtivo. Abobrões do governo e especialistas de mercado afirmam que o pior da inhaca econômica internacional já foi embora e os números confirmam que o país retoma o crescimento. Pro Brasil, o susto da crise já passou, garante Henrique Meirelles, presidente do Banco Central (BC).

O BC divulgou ontem mais uma edição do boletim Focus, uma publicação cujo conteúdo toma como base a opinião dos principais analistas do mercado financeiro no Brasil. Pros sabichões do dinheiro, a crise passou. Um bom exemplo é a estimativa da queda do produto interno bruto (PIB), que em apenas quatro semanas passou de 0,34% para 0,15%. O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas no Brasil.

Os técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) informaram que no segundo trimestre deste ano o PIB cresceu 1,9%. Isso significa que a produção industrial e agrícola, além do comércio e dos serviços, estão voltando a crescer. Isso levou o ministro Guido Mantega, da Fazenda, a anunciar oficialmente que o crescimento econômico do país, em 2009, está projetado agora para 1%. No primeiro semestre, estimava-se que o Brasil ia crescer igual à cola de cavalo neste ano, como vem acontecendo com as economias dos Estados Unidos e Europa.

Henrique Meirelles, chefão do BC, sigaba dizendo que as ações do governo prepararam o país para a fase de retomada do crescimento econômico. A suspensão de tributos como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a queda da taxa básica de juros (Selic) e o aporte de grana em pequenos e médios bancos para financiar a produção, o comércio e a exportação teriam sido as sacadas do governo para enfrentar a crise e o pós-crise.?Antes, os investimentos eram baixos e quando o país ia sair de uma crise não estava preparado. Aí vinha a inflação e todos aqueles problemas?, afirmou através de nota divulgada pela agência governamental de notícias.

  •  

Deixe uma Resposta