• Postado por Tiago

A leitora J.B., 34 anos, tá indignada com o descaso do pessoal da policlínica do bairro Fazenda, em Itajaí. Reclama que há mais de um mês batalha para ser encaminhada para um médico neurologista e nada de conseguir a consulta.

J. sofre de forte enxaqueca. Tem dores insuportáveis e toda vez que tem uma crise acaba indo parar no hospital. Por isso, procurou ajuda na policlínica e lá foi informada que precisaria ser consultada por um médico de cabeça.

O problema, diz a leitora, é que não consegue o encaminhamento para o neurologista do posto de atendimento médico (PAM) da secretaria de Saúde, que fica no centro da cidade. “Só tão me enrolando”, alfineta J.

Sem previsão

Através da assessoria de imprensa da secretaria de Saúde, a direção da policlínica da Fazenda disse estranhar o reclamo, já que há mais de um mês Janete teria se mudado da cidade e ido para Navegantes. O controle dos pacientes é feito através do programa Saúde da Família e por isso os enfermeiros sabem quem tá morando ainda no bairro.

Mas o problema mesmo estaria na grande procura por neurologistas em Itajaí. Isso teria provocado o atraso nas consultas. O encaminhamento de J., diz Juliana Righetto, da assessoria de imprensa da secretaria de Saúde, até já teria sido feito, mas a consulta ainda não foi marcada.

  •  

Deixe uma Resposta