• Postado por Tiago

Ayres diz que não há motivo pra pânico

A administração do porto de Itajaí deveria chamar uma benzedeira, porque o canal de acesso ao terminal só pode estar macumbado. O trampo de dragagem da nova empresa contratada não durou nem uma semana e já tá parado. A draga Copacabana, da empresa Bandeirantes Dragagem e Construção Ltda, chegou a Itajaí pra iniciar os serviços na quarta-feira da semana passada e ontem estava parada porque os geradores pifaram. A assessoria de imprensa da empresa, que fica no Rio de Janeiro, garantiu que técnicos estão na city peixeira e ainda hoje a draga volta ao batente.

A assessoria da Bandeirantes falou que aproveitou a vinda dos profissionais pra consertar as hélices da draga. Com a manutenção, o trambolho vai conseguir chegar mais perto do molhe pra fazer o serviço de dragagem.

O superintendente do porto de Itajaí, Antônio Ayres dos Santos, ontem estava no Rio de Janeiro em uma assembleia, mas disse que foi informado do problema, que segundo ele não é motivo pra pânico. Ayres pareceu não querer comentar muito o assunto, e resumiu falando que entrou em contato com o Teconvi e Portonave, pedindo que uma nota esclarecendo os fatos à população seja feita.

A promessa

Há uma semana, o Antônio Ayres disse que em 20 dias a dragagem seria concluída e o porto estaria com as atividades normalizadas. A draga Copacabana foi contratada pra terminar o trampo que a empresa Draga Brasil não deu conta. Serão retirados, ao todo, 300 mil metros cúbicos de areia que tão no fundo do canal externo de acesso aos terminais peixeiro e de Navegantes.

Com a retirada do entulho, o canal ficará com 12 metros de fundura e o porto poderá voltar a receber navios com 800 contêineres por atracação. A empresa Bandeirantes foi contratada pra trabalhar todos os dias da semana, 24 horas por dia, pra conseguir terminar tudo no prazo estabelecido.

  •  

Deixe uma Resposta