• Postado por Tiago

Se a vitrine pode servir pra chamar cliente, vale também o contrário disso. Um espaço mal programado pode acabar confundindo, espantando e fazendo com que o consumidor vire seus olhos para a loja ao lado da sua, que tenha uma vitrine mais agradável. É o que alertam os sabichões ouvidos pelo DIARINHO.

Encher a vitrine ou a frente da loja de mercadorias é um desses pecados. “Com muito produto exposto, o consumidor vai olhar pra vitrine mas não vai conseguir identificar que tipo de produto aquela loja vende”, explica o professor Luciano Michels, da Univali, especialista em comportamento do consumidor.

O segredo, ressalta Luciano, é botar poucos produtos e, principalmente, aqueles que o comerciante quer mais vender. “Coloque-os em destaque, com iluminação adequada”, ensina.

Também fuja da tentação de enfiar na vitrine aquela tripa de pisca-piscas. Esse é um dos pecados mais fatais para as vendas. “Com o efeito, o consumidor olha mais para a lâmpada piscando do que para o produto”, alerta a consultora em visual e merchandising, Eliana Grazziotin.

Eliane diz que os piscas devem ficar ou na fachada da loja ou no interior da loja. Mesmo assim, sem competir com as mercadorias. O que o cliente precisa ver são os presentes de Natal. Por isso, cada decoração deve ser feita com cuidado, pensando no cliente e objetivando vender a mercadoria e não ser mais importante visualmente do que ela. “Quanto mais a gente se dedica pro cliente o retorno dessa dedicação é a venda”, faz questão de dizer.

  •  

Deixe uma Resposta