• Postado por Tiago

Leitor, que pediu pra não ser identificado, tá fulo da vida com o pessoal da Olaria Valdir Dagnoni, que fica na rua Basílio Domingos Gonçalves, da Itaipava, em Itajaí. Diz o peixeiro que todos os dias a indústria de cerâmica suja de barro o asfalto da rua, que tá novinho em folha. “Isso aqui tá pior do que estrada de barro”, exagera.

Ele diz que os caminhões, carregados de materiais, já saem da cerâmica cheinhos de barro e vão espalhando pela estrada. Com a lama jogada no asfalto, é só chover pra rua virar uma completa lambança.

Suja, mas limpa

Raquel Dagnoni, que trampa na olaria, admitiu que volta e meia os brutus sujam a rua de barro. Ela alega que não tem outro caminho que os veículos possam fazer. Raquel garante que quando acontece dos brutos deixarem um rastro de barro, os funcionários da empresa tratam logo de limpar a rua, molhar pra evitar poeira ou até mesmo consertar os buracos, quando eles surgem.

  •  

Deixe uma Resposta