• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-SEIS---ABRE----HERMIONE-GRANGERp---apreensao-de-produtos-piratas-no-camelo-(7)

Galera que vendia porcaria terá que se entender com a dona justa

Uma ação realizada no camelô peixeiro, na manhã de ontem, retirou 18 mil CDs piratas de circulação, além de uma montoeira de bugigangas importadas, made in Paraguai. Durante a operação, nove pessoas foram detidas, acusadas de violação do direto autoral.

A operação envolveu tiras da Central de Operação Policiais, a COP peixeira, 1a delegacia, depê dengo-dengo e agentes da receita estadual. Também foram apreendidos aparelhos eletrônicos, roupas, tênis e produtos esportivos pirateados e falsificados.

O alvo do arrastão eram os produtos sem nota fiscal, e cópias piratas dos originais. Entre as pessoas detidas na operação estavam Olandina de Fátima Maciel, Lorival Maciel, Sandro da Silva, Jackson Kaminiski, Rosângela Tereza Ribeiro, Jacqueline Inês da Silva, Aline de Souza, Wilson Santos Nascimento e Edson Nascimento.

A galera que tava vendendo produtos falsificados terá que se entender com a dona justa pelos crimes de sonegação fiscal e pirataria. A ação faz parte do programa de combate à pirataria, desencadeado pela secretaria da Fazenda da Santa & Bela, que tá rolando em todo o estado. Todos os objetos apreendidos foram encaminhados a 1ª depê, onde vão ficar a disposição da justa

O advogado do Instituto Meirelles de Proteção a Propriedade Intelectual (IMEPPI), Alexandre Linhares, explica que quem mais perde com a falsificação são as empresas. Apreensões como a realizada ontem em Itajaí, já ocorreram em Florianópolis, Balneário Camboriú e Blumenau. A secretaria trabalha com a possibilidade de criar um conselho estadual de combate à pirataria. Iniciativas municipais em Blumenau e Joinville estão ajudando a diminuir o índice de produtos piratas.

  •  

Deixe uma Resposta