• Postado por Tiago

Metade da quadrilha grampeada na segunda-feira pela central de investigações de Balneário Camboriú já tá livre, leve e solta. O bando é acusado de ter metido um sequestro relâmpago num empresário de Gaspar, e de ter assaltado a casa da dona do hotel das Américas, na Maravilha do Atlântico, e vai poder responder em liberdade enquanto rola o inquérito.

Gilson Sabka, 37 anos, Rafael Silva Santos, 18, e sua irmã, a funcionária do postinho de saúde do bairro Monte Alegre, em Cambu, Francielle Silva Santos, 23, ganharam a rua depois de prestarem depoimento. Apesar do arreguinho, o delegado André Manoel de Oliveira Filho, que comandou as bizolhadas, diz que o trio não tá livre das acusações. “Eles foram liberados porque tavam com prisão temporária e entendemos que poderiam responder em liberdade, mas todos serão indiciados pelos crimes”, garantiu o dotô.

O rabicho de Francielle, Nilton Sangali Nogueira, e seus comparsas Teilomar Michele Rosa e Jan Kelly Raldi não tiveram a mesma sorte, e continuam atrás das grades. A situação é mais feia pros lados de Nilton e Teilomar, que além da prisão temporária no Balneário, também tavam pedidos pela justa de Gaspar pra cumprir prisão preventiva, aquela que é por tempo indeterminado.Ontem à tarde, Nilton foi ouvido mais uma vez pelo delegado pra esclarecer alguns pontos dos crimes. Dotô André diz que nas próximas horas outras duas pessoas poderão ser guentadas por participação nas tretas.

  •  

Deixe uma Resposta