• Postado por Tiago

A dona de casa Cleuza Costa, 52 anos, procurou o DIARINHO pra contar o perrengue que passou pra conseguir uma receita de remédio pra depressão, que ela já toma há muitos anos. Conta que na sexta-feira, ficou das 6h às 10h da manhã no postinho de saúde da Fazenda esperando pra ser atendida pela médica da Saúde da Família e pegar sua receitinha. Acabou saindo de lá de lá de mãos abanando.

“Ela [a médica] tava lá, mas as atendentes me disseram que não iria me atender porque tava atendendo só consultas e retornos. Nunca fui bem atendida lá no postinho, vou até reclamar isso com a secretária da Saúde”, lascou dona Cleuza.

A leitora diz que na sexta, depois que telefonou pr’uma montoeira de gente pra reclamar, ligaram pra ela dizendo que ela seria atendida ontem, no Caps II. “Só consegui ser atendida e ter minha receita ontem. Mas fiquei o fim de semana todinho sem meu remédio. Eu preciso dele, tenho depressão”, completou.

Através da assessoria de imprensa, Dalva Rhenius, secretária da Saúde, afirmou que na sexta-feira mesmo já tomou providências pra que Cleuza fosse atendida o mais breve possível. Também disse que solicitou pro pessoal do postinho um maior cuidado no atendimento com o povão. “Orientamos as recepcionistas pra ter uma atenção especial pra pacientes com casos de depressão, que não são muitos. Solicitei que elas tentem sempre encaixar e conseguir o atendimento ou a receita mais rapidamente”, discursou.

  •  

Deixe uma Resposta