• Postado por Tiago

“Em resposta aos questionamentos feitos pelas lideranças evangélicas de nossa cidade e por alguns veículos de comunicação, bem como a toda comunidade itajaiense, em todos os seguimentos e representatividades, o Conselho de Pastores Evangélicos de Itajaí (Copevi), vem trazer esclarecimentos sobre a Semana de Celebração da Cultura e dos Movimentos Evangélicos 2009.

Quem Somos

O COPEVI, existe desde a década de 80 reunindo lideranças das principais igrejas evangélicas devidamente constituídas em Itajaí. Por alguns anos, em virtude de força maior, o Conselho esteve inativo (limitando sua ação as igrejas participantes), retomando suas atividades no segundo semestre de 2006. De lá para cá, vem desenvolvendo um importante trabalho na unidade das igrejas, no pastoreio de pastores e líderes cristãos através de ferramentas de relacionamento, contribuindo para o desenvolvimento da cidade e apoiando iniciativas culturais. A atuação do Conselho recebe o respaldo dos órgãos públicos devidamente constituídos e o trabalho desenvolvido até aqui proporcionou credibilidade junto a estes.

Cenário

Durante as reuniões semanais de oração com o prefeito, o Conselho tomou conhecimento das dificuldades que a atual gestão vem passando por conta da não liberação de verbas públicas federais para o município. O Copevi compreende que uma catástrofe da proporção das cheias de novembro de 2008 criou uma situação delicada para qualquer gestor, já que muitos foram os danos causados pala força da natureza, afetando toda a infra-estrutura da cidade. “Não posso fazer em quatro anos o que se faz em 40 anos”. Essa frase do Prefeito Jandir Bellini sintetiza a dimensão de como encontra-se a cidade. Entende-se que em momentos como este, onde a cidade sofre, onde o itajaiense padece, a igreja tem o dever de contribuir para que o gestor público possa desenvolver mais serenamente seu oficio no que tange a reconstrução da bela Itajaí.

Motivos

Por dois anos consecutivos, o Copevi coordenou a Semana de Celebração da Cultura e dos Movimentos Evangélicos no município. Não por força da lei (Lei 4.597 de 7 de julho de 2006), que não prevê essa participação, mas por solicitação da prefeitura de Itajaí na pessoa do anterior Prefeito, Volnei José Morastoni. Neste ano, em virtude do exposto acima, entende-se não ser moralmente correto executar tal celebração com verba pública, pois não se pode gastar neste momento com coisas consideradas, agora, adiáveis e de segundo plano… visto que há muitos itajaienses com suas residências condenadas, morando de aluguel em casas custeadas pelo poder público; enquanto anda-se pelas ruas da cidade imaginando como deve estar o que esta abaixo dos pés da população, dada a quantidade de buracos nas vias públicas e o afã do executivo buscando sanar estes problemas com operações “tapa buraco”… Não é correto!

Programação Oficial do COPEVI

A influência cristã na cultura do povo itajaiense marcou traços consideráveis na história catarinense, haja vista, que foi aqui que iniciou o processo de evangelização do estado. Reconhecida a devida importância, pensou-se em articular com recursos próprios uma singela amostra para o próximo mês, juntamente com a Marcha para Jesus 2009, que acontecerá em 25 de julho, iniciando um dia antes com apresentações musicais incluindo dança e teatro, sábado pela manhã, seguindo com um evento para as mulheres no período da tarde. Durante à noite realizar-se-ia um culto que contemplaria os missionários urbanos e transculturais e encerrando na manhã de domingo com a Santa Ceia do Senhor entre as igrejas (momento religioso de comunhão) conforme acontecera nas duas últimas edições.

Problemática

No dia 10 de junho de 2009, o Copevi foi informado em uma reunião extraordinária na prefeitura de Itajaí, especificamente na Secretaria de Comunicação, que haveria um show gospel dia 15 de junho de 2009 (aniversário da Cidade de Itajaí), abrindo assim a Semana da Celebração da Cultura e dos Movimentos Evangélicos em Itajaí. Surpresos com este movimento produzido sem o apoio da liderança evangélica da cidade, os Pastores optaram não aderir. Salientamos que o Conselho de Pastores Evangélicos de Itajaí não foi consultado acerca deste evento, não foi participado de eventuais custos inerentes à realização, não contribuiu para organização, tão pouco participou das festividades pelos justos fatos acima relatados.

Reiteramos: O Copevi não comungou com a ação promovida! Seu foco, sem dúvida, é o de contribuir para o desenvolvimento social, comunitário e reconstrução estrutural da cidade e a iniciativa tomada agride os valores cultivados pelo Conselho.

Colocamo-nos à inteira disposição para sanar quaisquer dúvidas que surjam acerca deste fato.”

Ass: Membros do Conselho de Pastores Evangélicos de Itajaí

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta