• Postado por Tiago

O vice-governador Leonel Arcângelo Pavan (PSDB) decidiu não mais assumir o governo da Santa & Bela no dia 5 de janeiro, como estava previsto em acordo com o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB). Na tarde de ontem, Pavan se reuniu com Luiz Henrique e comunicou ao governador sua decisão. “Eu ponderei ao governador sobre a atual situação. Havia uma expectativa muito grande da minha posse. Eu criei uma agenda positiva fortíssima para o início de janeiro e toda essa expectativa acabou sendo frustrada em função deste episódio”, disse Pavan ao colunista Fernando Alécio, por telefone, na noite de ontem.

Pavan garante que não cometeu crime nenhum e que deseja que o processo seja julgado o mais rápido possível. “Quero que o processo seja julgado rápido, quero que seja julgado aqui. Se eu quisesse enrolar, era só eu assumir o governo definitivamente e vai para Brasília e fica cinco, seis anos. Não quero que isso dure tanto tempo. Eu quero que seja rápido, que seja julgado já”, explicou o vice-governador. Segundo Pavan, Luiz Henrique garantiu que ele pode assumir o governo quando quiser. “O governador compreendeu a minha situação e disse que quando eu entender que devo assumir, conversaremos de novo”, completou.

Estava tudo certo para Pavan assumir o governo no dia 5 de janeiro, mas a situação mudou de figura há duas semanas, quando se tornou público que o vice-governador foi indiciado pela polícia Federal na Operação Transparência. Pavan acabou denunciado pelo Ministério Público nos crimes de corrupção passiva, quebra de sigilo funcional e advocacia administrativa, por supostamente ter tentado ajudar uma empresa a regularizar sua situação na Secretaria da Fazenda.

  •  

Deixe uma Resposta