• Postado por Tiago

“Excelentíssimo senhor, Hugo Chavez, presidente da República Bolivariana de Venezuela

Antes de tudo, apresento-me: Aldo Gomes da Silva, brasileiro, 81 anos, contabilista aposentado. Não conheço a Venezuela, mas tenho admiração e respeito por seu país. Com a idade que tenho, já acompanhei inúmeros fatos importantes no mundo, desde a 2ª Guerra Mundial. Vi várias potências caírem e outras surgirem. Acompanhei as guerras da Coreia, do Vietnã, do Iraque, Afeganistão etc.

A queda da ex-União Soviética, em especial, foi algo impressionante para o comunista que fui. Infelizmente, fui forçado a abandonar meus ideais de 17 anos, no dia em que foi implantada no Brasil, pelos militares, a ditadura de extrema direita que se perpetuou por longos 21 anos. Todavia, estávamos num caos políticos e social. Precisávamos dos militares, para colocar o país em ordem por uns seis anos e após realizar eleições livres empossando um novo presidente. Mas eles ficaram demais no poder. A maioria do povo os odeia até hoje.

E assim é com todos os ditadores. Tivemos Getúlio Vargas, que foi patriota, fez grandes avanços para a época e criou a primeira siderúrgica nacional em troca da entrada do Brasil na 2ª Guerra Mundial. Em 1954, quando foi eleito democraticamente, criou a gigante que hoje é a Petrobras. Mesmo assim, até hoje, o chamam de ditador perverso, porque também cometeu graves erros.

Desde a antiguidade, não existem ditadores julgados bons, quer pela história, quer por seu povo ou mesmo pelos historiadores. Cito o exemplo do general Pinochet. O Chile deve seu progresso social e econômico a ele. Todos sabemos como o general, em seus últimos anos de vida, foi massacrado pela justiça, direitos humanos etc.

Atualmente, estamos numa nova era. As ditaduras são repudiadas pelo mundo todo. O comunismo só existe em quatro países, dos quais dois deram certo. China e Vietnã, por adotarem uma mescla de capitalismo e socialismo. Os outros dois : Cuba e Coreia do Norte, que insistiram no comunismo radical, estão na miséria.

A maioria das democracias têm erros, mas mesmo funcionando precariamente, sobrepujam as ditaduras. Diante do exposto, pergunto a vossa excelência: por que o presidente Chávez, que foi eleito democraticamente, está ou já se transformou em um ditador? Por que modificou as leis que praticamente o transformaram em ditador vitalício?

O seu socialismo do século 21 é uma utopia, uma basófia, um engodo. Estatização gera empreguismo, corrupção e prejuízos à nação, além de frear a livre iniciativa e os empreendedores. Basta dizer que em seu governo a pobreza da Venezuela aumentou para 34%. Caracas, com pouco mais de três milhões de habitantes, é considerada hoje a capital mais violenta do mundo.

Se o seu desejo é ser o socialista do século 21, por que não começa pelo seus país, em vez de dar esmola a Cuba, Nicarágua, Equador etc? Para que gastar bilhões de dólares em armamentos russos se com essa verba poderiam ser construídas mais de um milhão de casas populares para os venezuelanos?

Pelo que pesquisei, não existe metrô em seu país. Caracas, Maracaíbo, Valência e Barquisimeto, todas com mais de 1,2 milhão de habitantes, poderiam ter o seu sistema de transporte de massas. Quantos milhares de empregos seriam gerados, desenvolvendo socialmente o país, com esse trabalho, ocasionando assim uma revolução social?

O petróleo voltou a um bom preço, portanto, dinheiro não lhe falta para promover o desenvolvimento do seu país. Não entre para a história como mais um ditador obscuro. Deixe a imprensa livre e não prenda ninguém porque falam mal do senhor. Lembre-se do provérbio árabe: enquanto os cães ladram, a caravana passa.

Finalmente falo sobre os USA. Para que hostilizar o seu maior parceiro comercial? O atual presidente é um homem digno e pelo que tem demonstrado é bastante capacitado, além de querer ter boas relações com todos os países. Então para que tentar matar a galinha dos ovos de ouro?

Os neonazistas estão hostilizando os judeus que vivem no seu país. Está seu governo apurando tudo de maneira rigorosa e adequada? Todos os povos e minorias devem ser respeitados. As relações com a Colômbia estão frágeis. Eles enfrentam um imenso problema com o narcotráfico, as guerrilhas das FARC e muitas outras. Precisam de uma ajuda forte. Só uma potência mundial, como os EUA, podem fazer isto. Portanto, brigar com vizinhos é a pior diplomacia que existe, visto que esses países poderiam estar cooperando e realizando negócios bons para ambos os lados.

Quando vi, 11 anos atrás, a orquestra Sinfônica Juvenil da Venezuela, tornei-me um seu admirador, contudo, depois de ver tantos desmandos e extravagâncias de sua parte, além de insultos desnecessários a personalidades diversas, não creio que ainda eu o seja. Mas, senhor presidente, ainda é tempo para mais moderação, para aceitação das críticas, ao invés de perseguições políticas.

Não reprimir o bravo povo venezuelano, deixar a imprensa totalmente livre e não estatizar o que pode ser bem administrado pela iniciativa privada possibilitará que a Venezuela de Chávez tome um novo rumo, muito melhor. Assim, Hugo Chávez passará à história como um presidente que se reabilitou a tempo, antes de ser odiado por seu povo.

Desejo-lhe boa sorte. Agradeço com todo o respeito por sua atenção, dizendo-lhe que fui totalmente sincero. Tive apenas o intuito de transmitir um pouco de minha humilde vivência. Muito obrigado também por sua compreensão. Perdoe-me não ter escrito em espanhol; leio, falo, mas não escrevo corretamente.”

Ass: Aldo Gomes da Silva

(Transcrito ipisis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta