• Postado por Tiago

Quem é marinheiro de primeira viagem pra comprar peixe, o governo federal elaborou uma cartilha da hora com dicas pra não comprar gato por lebre, principalmente se o escamoso estiver fresco. Fuja do vendedor que te empurrar peixe que não estiver com a pele firme, bem aderida à carne e com manchas. O zóio também deve estar brilhante, e não opaco ou leitoso. As escamas devem estar unidas e difíceis de tirar, e não deve ter cheiro, caso o consumidor tenha a chance de chegar com o nariz perto do pescado.

Por causa da má fama de alguns peixeiros, que colocam sulfito de sódio no peixe para deixar o produto mais claro, já tem dono de box fazendo propaganda anticonservante. “Eu só vendo camarão sem sulfito. Ele fica no balcão, no máximo, dois dias, depois congelo. A vigilância sanitária até permite usar, mas eu prefiro não usar conservante de espécie nenhuma. Tem gente que tem alergia”, conta Jamile Chaves, do box 25.

Ela conta que o sulfito não prolonga a validade do produto, só deixa ele mais apresentável. “A olho nu é impossível saber se tem sulfito ou não. Só cheirando é possível detectar. Outra coisa é que o pescado com sulfito fica mais escorregadio. Dá pra reparar na hora que o balconista pega o produto e ele escapa”, revela.

Com relação aos frutos do mar, os siris não podem estar escuros ou alaranjados e o polvo e a lula devem ter carne resistente e elástica. Para armazenar em casa, só abaixo dos 15 graus negativos, ou seja, no frízi.

  •  

Deixe uma Resposta