• Postado por Tiago

CONTRA-ABRE---s---handebol-no-sul-americano---foto-divulgação

Time de handebol do colégio São José representa muito bem o Brasil e ganha o sul-americano escolar

Os cinco dias no Equador foram duros. Alimentação diferente, árbitros fracos, quadra ruim e altitude de quase 2 mil metros acima do nível do mar. Mesmo com tanto perrengue, a seleção brasileira de handebol, representada pelo colégio São José, de Itajaí, foi campeã dos jogos Escolares Sul-americanos, que rolou na cidade de Loja.

Depois de quatro vitórias sobre Peru, Chile, Uruguai e Equador, os peixeiros chegaram à última rodada podendo até empatar contra os eternos rivais argentinos. Num baita jogão, decidido nos momentos finais, o Brasil se impôs e venceu por 22 a 21. ?A equipe da Argentina era muito forte e boa como a nossa. Enfim encontramos adversários fortes, que conseguimos vencer?, diz a técnica do time peixeiro, Cláudia Monteiro.

A final foi realmente emocionante, com direito a empate no finalzinho e virada histórica. ?O jogo final foi sem comentários. Estávamos ganhando de seis gols de diferença e, aos 18 minutos do segundo tempo, eles viraram, mas conseguimos virar novamente. Dos últimos jogos que participei foi o mais emocionante?, diz Cláudia.

Mesmo com tanto suor, os peixeiros voltaram pra casa só com medalhas no peito, já que o troféu ficou por lá. ?A justificativa foi que o Brasil ganharia todos os troféus e constrangeria os outros?, explica a técnica da equipe. O Brasil foi vice-campeão só no basquete feminino e no vôlei masculino. Pra técnica, o título se tornou mais especial porque o time argentino era formado por jogadores de todo o país, diferente da seleção brasileira, formada por atletas de apenas um colégio.

Apoio e sucesso

A participação no sul-americano foi realmente inesquecível, não só pros atletas, mas também pros pais deles. Teve até pai que faltou ao trabalho pra ver o filho em ação. Mãe do jogador Matheus, Clarisse Muller fala que não podia deixar passar em branco esse momento na família e simandou pro Equador. ?Assim que eles conquistaram o Brasileiro, alguns pais já pensaram em seguir com eles. Era um momento único em ver os nossos filhos com a camisa da seleção brasileira?, diz ela. E a garotada fez sucesso por lá. ?Os meninos sentiram a altitude e o peso da camisa, mas viraram celebridades lá. Deram até autógrafo?, completa Cláudia.

Famosos na city

Mesmo cansados por causa da viagem, os campeões sul-americanos desfilaram em carro aberto quando chegaram em Itajaí, no domingo à tarde. Um dos que estava em cima do caminhão do corpo de bombeiros era o goleiro Jorge da Veiga Neto. ?Não tenho palavras pra descrever o que é vestir uma camisa do Brasil?, diz ele, que ajudou a defesa a levar pouco mais de 14 gols por jogo, média boa no handebol.

Melhores da América neste ano, em 2010 os peixeiros tentarão conquistar o mundo. A partir de 19 de março, o time de 16 anos do São José, que ganhou o campeonato Brasileiro Escolar em Vila Velha/ES, vai jogar o mundial escolar, em Portugal. Os treinos pro mundial já começaram ontem. Do sul-americano, três atletas vão pra Portugal: Gabriel Monteiro, Matheus Muller e o goleiro Jorge.

CONTRA-BAIXO---s---handebol-itajai-ganha-sul-americano---divulgação

Moleques desfilaram felizões pelas ruas de Itajaí

  •  

Deixe uma Resposta