• Postado por Tiago

O Superintendente Estadual da Caixa Econômica Federal em Santa Catarina, Roberto Carlos Ceratto, esteve terça-feira (19) na tribuna da Assembleia Legislativa apresentando as ações da empresa. Anunciou a inclusão de todos os municípios entre 50 mil e 100 mil habitantes no programa Minha Casa Minha Vida. Inicialmente estavam contemplados apenas os que tinham mais de 100 mil.

Com isso, 16 cidades catarinenses podem utilizar os recursos do programa (Araranguá, Balneário Camburiú, Biguaçu, Brusque, Caçador, Camburiú, Canoinhas, Concórdia, Gaspar, Içara, Laguna, Mafra, Navegantes, Rio do Sul, São Bento e Tubarão). Estes municípios começam a fazer o credenciamento e adesão ao programa junto a Caixa. O governo do estado e os municípios com mais de cem mil habitantes (Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages, Palhoça e São José) já fizeram a adesão.

O programa oferece um maior subsídio para as famílias de menor renda, aumento de recursos do FGTS e redução do prêmio de seguro e do peso do mesmo nas prestações.

O foco do Minha Casa Minha Vida são as famílias que ganham até três salário mínimos, onde está o maior déficit habitacional do país. Essas famílias poderão adquirir imóveis de até R$ 45 mil e pagar uma prestação equivalente a 10% do salário mensal, ou seja, entre R$ 50 e R$ 139 por mês, durante dez anos.

O restante do valor do imóvel será bancado pelo Orçamento Geral da União. Ceratto destacou a importância de convênios com os governos municipais e estaduais para viabilizar terrenos, infraestrutura e licenciamentos.

  •  

Deixe uma Resposta