• Postado por Tiago

Duas semanas após o fogaréu que destruiu a câmara frigorífica Iceport, do Portonave, ainda não se tem a menor ideia do que possa ter causado o início das chamas. A perícia contratada pelo porto dengo-dengo continua trampando, mas, por enquanto, não chegou a nenhuma conclusão que possa apontar as causas do fogo. A assessoria de imprensa do Portonave adianta que resultado do laudo da perícia deve ficar pronto dentro de 15 dias.

Os peões trabalham agora na retirada das 14 mil toneladas de carne que foram estragadas no incêndio. Até agora foram retiradas 2,5 mil, mas a peãozada tá trabalhando em tempo integral pra liberar a estrutura.

Relembre

O incêndio que destruiu a estrutura da Iceport, o frigorífico automatizado do porto de Navegantes (Portonave), começou quinta-feira, dia 12, por volta das 10h. Cerca de 100 bombeiros trabalharam durante 18 horas para controlar o fogaréu. Durante o combate às chamas, todos os funcionários precisaram ser retirados, pois tinha o risco de contaminação, caso se confirmasse o vazamento de amônia.

O Portonave investiu R$ 50 milhões na construção da Iceport. A câmara frigorífica tinha capacidade para armazenar 18 mil toneladas de mercadoria. No momento do incêndio, o local estava com 14 mil toneladas de produtos congelados, principalmente aves, carnes bovinas e suínas.

  •  

Deixe uma Resposta