• Postado por Tiago

Incêndio foi completamente controlado na madrugada de ontem

Peritos da empresa que projetaram a Iceport, a megacâmara frigorífica do Portonave, que foi destruída por um incêndio quinta-feira, estão desde ontem em Navegantes para avaliar a extensão dos estragos, mas o laudo que vai apontar as causas do incêndio só deve ficar pronto dentro de 30 dias. Os técnicos começam hoje, quando a área será liberada pelos bombeiros, a recolher o material, para fazer uma avaliação detalhada dos estragos. As câmaras tavam abarrotadas com 14 mil toneladas de carne congelada pra exportação, mas o risco maior era que o incêndio atingisse os tanques de amônia e provocasse uma explosão. Os bombeiros tiveram que resfriar os tanques, enquanto combatiam o incêndio.

Um caminhão próprio para o transporte de produtos químicos chegou a ser deslocado de Curitiba/PR na noite de quinta, pra fazer a retirada da amônia que tava nos tanques ao lado da Iceport. Mesmo assim, o gás não chegou a ser retirado porque os vermelhinhos afirmaram que não tinha mais o risco do produto vazar. O caminhão vai ficar no porto por mais três dias pra garantir.

Os bombeiros também vão fazer uma perícia no local, para identificar as causas do fogaréu.

Além de calcular o tamanho dos prejuízos e a origem do incêndio, os técnicos estão em Navegantes pra analisar quanto da estrutura vai precisar ser reconstruída e melhorada. A assessoria de imprensa do Portonave informou ontem que já se sabe que parte das paredes da Iceport permaneceram intactas, apesar da intensidade das chamas. Por enquanto, eles preferem não arriscar quais foram as causas do incêndio. O fogaréu foi totalmente controlado por volta das 2h da madruga de ontem. Com as chamas controladas, os trabalhos no Portonave foram retomados ontem.

Precaução

Apesar do fogo estar totalmente controlado, ontem, durante todo o dia, um caminhão dos bombeiros de Navegantes, uma baratinha e uma ambulância ficaram estacionados no pátio da empresa, por precaução. Como algumas placas de metal da câmara que foram destruídas ameaçavam a cair, a administração do Portonave resolveu adotar a medida para atender qualquer emergência, caso alguém fosse atingido. O tenente-coronel Onir Mocellin, do Corpo de Bombeiros, disse que por volta das 18h de ontem a equipe que tava de plantão no Portonave foi liberada, mas vai ficar de plantão hoje, durante todo o dia, por precaução.

  •  

Deixe uma Resposta