• Postado por Tiago

Prefeito acha que sem grana hospital está melhor na mão do Estado

A novela do hospital municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, tá pior que dramalhão mexicano. Na tarde de ontem, ela ganhou mais um capítulo, quando o prefeito Edson Renato Dias, o Periquito (PMDB), encaminhou ao governo da Santa & Bela apoio financeiro pra abrir as portas da unidade que estão fechadas há um ano. Se o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) não aceitar a parceria, o chefão do Balneário sugere a entrega do hospital pro Estado.

No papéli o prefeito-ave pedincha uma ajuda de custo de 50% das despesas com pessoal e materiais usados no hospital. Pela estimativa levantada pela comissão de saúde montada no início do ano pra averiguar as obras do Ruth Cardoso, o hospital custaria R$ 18 milhões por ano e quebraria os cobres públicos da Maravilha do Atlântico Sul.

No documento, Edson Periquito explica que a city tem gastos adoidados com a saúde e já está pertinho do vermelho. Afirma que o município repassa R$ 208 mil por mês pro hospital Santa Inês, investe mais uma bolada de R$ 200 mil no postinho de saúde do bairro da Barra, entre as custas diárias com os postinhos de saúde. ?O poder público, qualquer que seja a esfera institucional, não pode se mostrar indiferente ao problema de saúde da população?, lascou, lembrando que o acesso à saúde é um direito de todos.

Cenas dos próximos capítulos

Pra esquentar a novela, o prefeito-ave chegou a ser radical. Na nota, propõe ao governo de Santa Catarina que assuma a administração do hospital, caso não aceite firmar a parceria de dividir as custas. ?Caso não atendido o requerimento acima, que Vossa Excelência aceite que os bens públicos móveis e imóveis que compõem o Hospital Municipal sejam incorporados e passem a integrar o patrimônio do Estado de Santa Catarina?, tá escrito no papéli. Periquito sugere que o Ruth Cardoso se transforme num hospital regional de referência pra região.

Apesar do pedincho, o governador não comentou nada sobre o assunto. A equipe do DIARINHO entrou em contato com a assessoria de imprensa de LHS que informou que o chefão da Santa & Bela esteve, nessa semana, em viagem à Brasília e ao Oeste do estado e ainda não está por dentro da solicitação. Não há data definida pro governador careca encaminhar a resposta.

Os capítulos

Construído pela Organização Mundial da Família (WFO), com recursos da própria ONG, da prefa e do governo do estado, o hospital foi inaugurado há um ano, mas nunca abriu as portas porque a prefa não define as formas de administração. O prédio custou R$ 26 milhões e já está todo equipado, com maquinário de prima que já perdeu a validade pela falta de uso. Parte da verba investida foi dada pela parceria entre a WFO, Estado e Município.

Há quatro meses o secretário de saúde da Santa & Bela, Dado Cherem (PSDB), meteu o bedelho e sugeriu que as irmãzinhas da congregação que tocam o hospital Marieta, no Itajaí, administrassem o Ruth Cardoso, mas a proposta não foi aceita por Periquito, que quer um hospital com atendimento 100% Sistema Único de Saúde (SUS).

Sem sucesso

O DIARINHO tentou entrar em contato com o prefeito Edison Periquito, mas sua assessoria disse que o homem-pássaro nem deu as caras na prefeitura ontem. O secretário de Saúde do estado, Dado Cherem, estava em Balneário Camboriú, mas parecia muito atarefado, pois não atendeu nem retornou as ligações da reportagem.

  •  

Deixe uma Resposta