• Postado por Tiago

ABRE-CAPA-POLICIA---apreensao-notas-falsas-com-peruanos-(1)

Gringos tavam com doláres falsos e R$ 12 mil bem verdadeiros

Dois casais de peruanos tão presos na sede da polícia Federal (PF), em Floripa, por zanzarem por aí passando dindim falso. Os quatro passaram o migué numa loja de Itajaí e acabaram presos. Eles tinham duas notas de 100 dólares fajutas e ainda há suspeita de mais quatro notas do mesmo valor serem de mentirinha. A PF aposta que os peruanos pintaram na região pra trocar as notas fajutas por dinheiro verdadeiro. Um dos casais já tem passagem pelo crime em São Paulo.

A treta foi descoberta pelo dono de uma loja de roupas. No final da tarde de sexta-feira, Jéssica Roscana Mendoza Reys, 31 anos, e Norma Luz Periz Diestra, 41, compraram uma camiseta de R$ 50, e usaram uma nota de 100 dólares para pagar a conta. O empresário desconfiou da cédula e, enquanto um funcionário seguiu as clientes, ele foi até a casa de câmbio. Depois de comprovar a falsificação, a polícia Militar foi chamada. As muiés foram presas por volta das 19h de sexta-feira, quando jantavam com seus amados no Lago da Sereia, na Beira Rio itajaiense.

Os gringos tavam com seis notas de 100 dólares. Duas delas, os federas descobriram dicara que eram falsas, pois não tinham as inscrições ?United States of América? e o papel era vagabundo. As outras quatro cédulas passarão por uma perícia pra comprovar a safadeza.

Às 22h, quando os peruanos já amargavam na cela da PF, os federas receberam uma ligação anônima informando onde tava o carro deles. O possante, um Corsa com placa de São Paulo, tava estacionado na rua Lages, no bairro Fazenda. No local foram achados os 12 mil reales, que tavam escondidos dentro de tênis e calças. No carro também tinha várias sacolas com brinquedos, latas de Nescau e sabão em pó.

Pro delegado da PF, Fábio Mertens, os trecos foram comprados com dólares falsos. Tudo pra trocar as notas fajutas por dindim de verdade. O dotô também suspeita que os quatro possam ter revendido dindin falsificado para golpistas da região. ?Pra mim ficou bem caracterizado o envolvimento dos quatro na situação?, lasca.

Os peruanos passaram pela PF peixeira, mas como não havia vagas nas celas da região foram encaminhados à superintendência da PF em Floripa. O delegado Fábio pede que todos os comerciantes que receberam dólares ou venderam mercadoria para os peruanos, verifiquem se o dindin é verdadeiro. Caso seja comprovada a falcatrua, o empresário deve pintar na PF para denunciar.

Jorge e Norma já têm ficha suja na polícia por passar dinheiro falso em São Paulo. Já Carlos e Jéssica foram presos pela primeira vez. Eles moram em Sampa e vieram pra city peixeira neste verão.

  •  

Deixe uma Resposta