• Postado por Tiago

O pescador Orlando Inácio da Silva, 49 anos, penou na segunda-feira pra pagar uma conta no Bradesco da avenida Reinaldo Schmitausen, nos Cordeiros, em Itajaí. Mesmo chegando na agência em cima do laço, às 15h50, não o deixaram entrar no banco. Pra piorar a cabreirice do pescador, o segurança deixou uma mulher passar pela porta giratória, bem na sua frente.

Orlando é morador do bairro Cordeiros. Contou que foi ao meio-dia na agência do Bradesco pra pegar uma conta. O boleto da fatura seria enviado por fax por outra agência do Bradesco.

Como até às 15h o papéli não tava em mãos, Orlando pediu que sua filha entrasse em contato com o banco e pedisse a fatura por e-mail. “Eu precisava pagar, senão ia vencer”, relatou. Orlando voltou ao banco às 15h50 já com o documento impresso e pronto pra ser quitado. Pra sua surpresa, ouviu do segurança que ele não poderia entrar. “Ele não falou mais nada, só não me deixou entrar”, lembra.

O que deixou o pescador ainda mais cabreiro é que logo em seguida o mesmo segurança deixou uma mulher entrar na agência. A entrada dela teria sido autorizada por um gerente. “O banco ainda tava cheio de gente e não tinha dado 16 horas ainda”, garantiu Orlando, indignado.

A conta de Orlando, no valor de R$ 127,07, teve que ser paga no centrão de Itajaí. “Vim (pro centro) de bicicleta pra dar tempo de pagar nas casas Bahia”, contou, indignado com a palhaçada que fizeram com ele.

Gerente vai punir o responsável

Ninguém da agência do Bradesco dos Cordeiros quis falar oficialmente sobre o caso. Uma das pessoas que atendeu ao telefone disse ser o gerente do banco, mas não quis se identificar. Afirmou que desconhecia o caso e que procuraria Orlando para se desculpar pelo que aconteceu.

  •  

Deixe uma Resposta