• Postado por Tiago

Por causa da portaria do Ibama, os grupos de pescadores tão até partindo pra porrada. Eles são todos peixeiros, mas enquanto um grupo sai pro mar de baleeira, o outro faz pesca de arrastão, direto do mar pra areia.

Só que os 25 pescadores de arrastão montaram uma associação que defende seus direitos. O QG é um rancho onde funciona um bar onde eles ficam bebendo, ou no carteado, esperando os olheiros darem o sinal. Dois olheiros ficam em cima do morro, numa ponta da praia da Barra, e outros dois na areia, na outra ponta. O trampo deles é avisar se os cardumes que cruzam os mares buscando água fria tão por perto.

Zumar Felício acredita que, por terem uma associação, eles têm mais contato com políticos. Ele afirma que o grupo é formado por pescadores amadores e não por profissionais, como ele. “Vieram aqui e montaram uma associação, mas não são pescadores pobres como eu. Eles são todos ricos, têm outros empregos, e só vêm pescar na safra da tainha. Eu dependo disso pra viver. Mas como eles têm conhecidos políticos, conseguem mudar a lei pra ajudar só eles”, supõe Zumar.

Quem responde pela associação é o Laurentino Neves, 46. Ele espera sentado na frente do QG, de óculos escuros, por um sinal dos olheiros. Só que a tainha sumiu. “Todo mundo que mora no litoral de Santa Catarina tem a pesca da tainha no sangue”, conta Laurentino. “Além do emprego, nós gostamos de pegar o peixe. Alguns de nós têm outros empregos e aproveita pra pegar férias bem nessa época, em que a tainha passa por aqui. Esta é a minha principal profissão, a que tá no sangue: ser pescador”, garante.

Segundo Daniela Occhialini, do Cepsul de Itajaí, a portaria veio pra tentar garantir a sobrevivência da tainha, já que a quantidade de peixe vem caindo bastante desde a década de 70. “As margens que foram estabelecidas são importantes para formar canais de entrada do peixe na praia. Se elas forem respeitadas, vai ter mais peixe pra todo mundo, pras três classes de pescadores”. Ela diz que essa decisão não foi política, pra favorecer uma classe ou outra, mas tomada em conjunto.

  •  

Deixe uma Resposta