• Postado por Tiago

Pinho ainda confia em reedição da Tríplice Aliança

O presidente estadual do PMDB, Eduardo Pinho Moreira, disse ontem, em visita a Itajaí, que será o candidato ao governo da Santa & Bela, mesmo sem o apoio da Tríplice Aliança (PMDB/PSDB/DEM). De acordo com o ex-governador, as bases do partido no estado têm cobrado uma candidatura própria, e depois da última convenção peemedebista, em dezembro do ano passado, a candidatura é irreversível.

Pinho afirma que as denúncias envolvendo o vice-governador Leonel Pavan (PSDB) não mudam em nada as conversas entre os partidos da Tríplice, já que o PMDB não abrirá mão de indicar o candidato ao governo. ?Continua o projeto de cada partido. O PMDB quer ter candidato a governador, a base cobra isso, então não tem como voltar atrás. É um processo irreversível?, diz.

Mesmo assim, o bagrão fala que espera conseguir costurar um acordo com os outros partidos que compõe o governo atualmente. ?Como diz o governador Luiz Henrique (PMDB), se nós podemos fazer uma eleição morro abaixo, pra que faremos uma morro acima? É neste sentido que buscamos as conversas. O PMDB vai mostrar aos outros partidos que tem a maior massa política, o maior número de filiados, de prefeitos?, lasca Pinho.

Lanterninha

Em todas as pesquisas de opinião divulgadas até agora, Pinho sempre aparece nas ultimas posições. Quando perguntado se isso serve de incentivo, o bagrão não titubeia. ?Pesquisa feita nove meses antes de uma eleição é um mero exercício de adivinhação. Em 2002, quando o Luiz Henrique era candidato a governador e eu a vice, dois meses antes das eleições nós estávamos 31 pontos percentuais atrás nas pesquisas, e ganhamos as eleições. Neste momento, as pesquisas mostram apenas aferição de conhecimento?, explica. Segundo ele, como os outros adversários, como a senadora Ideli Salvatti (PT) e a deputada federal Ângela Amin (PP), já participaram de outras eleições, têm vantagem nas pesquisas, mas isso não signifique que serão eleitos.

O peemedebista agora está trabalhando pesado em cima de sua campanha, e quer fortalecer a relação com as bases e com a sociedade. ?Ainda em janeiro nós começamos a fazer nosso plano de governo, e que efetivamente atenda Santa Catarina?, prometeu.

Rolo nacional

Indo de encontro ao acordo assinado entre as executivas nacionais do PMDB e PT, Pinho diz que os peemedebistas da Santa & Bela querem que o partido tenha candidato à presidência. ?Partido político que não tem candidato perde eleitor. Veja o caso de Itajaí, não tivemos candidato e perdemos a eleição. Nós trabalhamos para ter o governador do Paraná, Roberto Requião como candidato à presidência, e para isso precisamos ter candidato próprio ao governo do estado?, conta.

?O PMDB quer ter candidato a governador, a base cobra isso, então não tem como voltar atrás. É um processo irreversível?,

  •  

Deixe uma Resposta