• Postado por Tiago

P-INTERNA-POLÍCIA-PÁGINA-CINCO---ABRE-p--assassinato--de-pintor-em-Camboriú-(2)

Pedra usada no crime foi encontrada ao lado da cabeça de gaúcho

O pintor Alexandre Escandiel, 39 anos, foi assassinado a pedradas na cabeça, na madrugada de sábado, no bairro Taboleiro, em Camboriú. Natural de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, o pintor tinha chegado à região fazia pouco mais de uma semana pra trabalhar a convite de um amigo. O corpo de Alexandre foi encontrado estirado no meio da rua Marleiro, por volta da 1h30 da madrugada de sábado, com as calças arriadas, de barriga para cima, todo ensanguentado.

Os tiras da delegacia de Camboriú informaram que o motivo do crime é um mistério, pois a vítima não tinha qualquer tipo de bronca com a polícia. A pedra usada pelos matadores foi encontrada ao lado da cabeça da vítima, com marcas de sangue. Alexandre tava morando na rua Rodolfo Simas, bem pertinho do local onde foi atacado pelos assassinos. Pra polícia, mais de uma pessoa participou da covardia, já que a pedra usada para tirar a vida do coitado era muito pesada.

A investigação da polícia civil da capital da pedra não descarta possibilidade de que Alexandre tenha sido atingido pela pedra quando já estava caído. A polícia trabalha com a hipótese de que o pintor se envolveu numa briga, desmaiou e foi acertado com a pedra, sem qualquer possibilidade de reação.

Apesar do crime ter acontecido em uma área residencial, com bastante movimentação, por aquelas bandas ninguém tinha qualquer informação que pudesse ajudar os homisdalei a identificar quem cometeu a crueldade.

Os tiras disseram também que Alexandre não tinha envolvimento com o tráfico de drogas e tava com a ficha limpa. A principal suspeita é que tenha sido briga de bar.

  •  

Deixe uma Resposta