• Postado por Tiago

Disquinhos tavam sendo vendidos a preços populares nas ruas da city

Dois cabras da peste arretados, que cruzaram o brasilzão pra ganhar uma graninha vendendo dvds e cds pirateados em terras peixeiras, tão escutando a música que toca no presídio peixeiro desde a tarde de ontem. A dupla foi engaiolada pela polícia militar ontem, por volta das 15h. Os espertalhões tavam carregando 529 cópias de filmes e mais 36 cds de música, de todos os gêneros musicais. Com as vendas, a dupla tinha faturado R$ 170.

O baiano Jeílson de Jesus Cunha, 20 anos, e o paraibano Fagner Lima Nóbrega, 18, tavam há quatro meses perambulando pelas ruas de Itajaí, vendendo a bagulhada. Os vendedores ambulantes tinham transformado a calçada do antigo Besc em ponto de venda de porcaria. O local foi estrategicamente definido, pra aproveitar a freguesia que cruza por aquelas bandas para pegar o ferri-bote.

Os meganhas tavam acompanhando os passos dos nordestinos há três meses, mas somente ontem resolveram acabar com os negócios da dupla. Entre os 519 dvds tinha de filme infantil a vídeo pornô.

O delegado José Celso Corrêa explicou que as operações como a realizada ontem, também foram desenvolvidas no camelô peixeiro e devem se repetir em outros pontos de Itajaí. Depois do papo cabeça com o delegado, os nordestinos foram levados para o xilindró peixeiro.

De acordo com o Conselho Nacional de Combate à Pirataria, de cada 10 discos vendidos no Brasil, quatro são piratas. O delegado explica que o combate à pirataria deve ser feito com educação do consumidor e repressão.

  •  

Deixe uma Resposta