• Postado por Tiago

GERAL--8-BASE-playboyzadaDSC03499

Barracas ficavam em cima da restinga no Estaleirinho

Vai ficar nas mãos do Ministério Público decidir quem vai responder pela falta de simancol de mais de 500 mauricinhos e patricinhas de Curitiba (PR), que resolveram tirar o sossego dos moradores da praia do Estaleirinho, em Balneário Camboriú, durante o final de semana. A turma pintou na city de mala, cuia e trio elétrico, pronta pra fazer a festa. Até barraca foi colocada em cima da restinga, que é área de preservação. Como não tinham alvará, a polícia Militar e a fiscalização da secretaria da Fazenda acabaram com a farra.

A festa de arromba foi organizada por estudantes dos cursos de Medicina e Direito de três faculdades paranaenses, que lotaram 11 ônibus. O pessoal reservou quartos do hotel Candeias, que fica na rua Anaor Romário da Silva, e achou que não precisava de mais nada pra tocar o terror na Maravilha do Atlântico.

Ainda na sexta-feira à noite, a polícia Militar foi avisada de que tinha um trio elétrico de 22 metros de comprimento estacionado próximo ao hotel. ?Soubemos que o trio elétrico seria usado numa festa no dia seguinte, mas os universitários ainda não tinham chegado?, disse o capitão Marcelo Egídio, do 12º Batalhão da PM, que participou da operação.

Uma renca de bandas tinha sido contratada pra animar o auê e deixar o povão surdo. A polícia avisou que a barulheira era proibida e o trio foi embora. Mesmo assim, a pescadora Roseli Simas Rosa, 44 anos, que vive no Estaleirinho desde que nasceu, diz que o fim de semana foi um teste de paciência. ?Foi música alta até de madrugada?, revela.

Ela mora longe do Candeias, onde a playboyzada sem-noção tava hospedada, mas mesmo assim se incomodou. ?A gente não tem mais sossego por aqui. Ninguém dormiu de sábado pra domingo. É uma falta de respeito?, carcou.

No domingo, os filhinhos-de-papai, emburrados por não poderem usar o trio elétrico, resolveram fechar o fim de semana com chave de ouro e instalaram barracas pra vender bebidas na praia. Uma delas ficou em cima da restinga, que é área de preservação permanente.

O povão do Estaleirinho não teve dúvidas e dedurou os abusados pra polícia e pra fiscalização da secretaria da Fazenda. Os barnabés nem tiveram muito trabalho pra enxotar os playboys. ?Só cumprimos a lei. Não pode usar o espaço público pra fazer festa. E o pessoal tava com garrafas de vidro, totalmente irregular?, diz o mandachuva do departamento de bizolhadas da prefa, Gilberto Hostins.

O assessor do setor de Jogos e Diversões da delegacia de polícia Regional do Balneário, Pedro Delavecchia Duarte, disse que também não apareceu por ali nenhum pedincho de alvará pro festerê. Mesmo assim, os bizolhudos da prefa resolveram não multar ninguém. ?Não tinha como. Não tinha uma empresa responsável. Achamos que nesses casos é melhor um trabalho educativo?, lascou Gilberto.

Mas a polícia Militar deve pegar mais pesado com os sem-noção. O capitão Egídio comentou que será feito um boletim de ocorrência pra relatar a confusão, e o papéli será encaminhado ao Ministério Público. ?Vai caber à promotoria decidir quem será responsabilizado?, informou.

  •  

Deixe uma Resposta