• Postado por Tiago

A polícia Civil de Itapema já tem pistas do matador do pedreiro Salmo Moreira, 38 anos, que foi chamado pra fazer o orçamento de uma obra, na segunda-feira, e acabou morto. Os tiras descobriram que o coitado conhecia seu assassino e tão trabalhando com a hipótese de que ele tenha sido vítima de uma vingança. O pobre foi enterrado ontem no cemitério do bairro Sertãozinho.

A tragédia rolou quando Salmo voltava pra casa. Ele vivia no bairro Perequê, em Porto Belo, e tinha ido até o Areal, em Itapema, pra pegar um serviço. Quando passava pela rua 802, a bordo da Biz, placa MGY 7789 (Itajaí), um motoqueiro que vinha numa Honda CG 150, branca, fez sinal pra que ele parasse.

O pedreiro ainda tava tirando o capacete quando o cara sacou um trabuco e mandou um tiro certeiro em sua cabeça. Salmo já caiu no chão durinho da silva, enquanto o matador fugia sem deixar rastro. O corpo foi recolhido pelo pessoal do instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú, e depois liberado pra família.

O caso intrigou os tiras de Itapema, já que o morto não tinha envolvimento com porcarias, e não parecia estar envolvido em arranca-rabo com ninguém. Ontem, os policiais ouviram algumas pessoas que conheciam o pedreiro pra tentar descobrir o que motivou a crueldade. Ao que tudo indica, Salmo era chegado do assassino.

O delegado Carlos Dirceu disse que a puliçada já tá bem perto de esclarecer o caso. “Temos nomes e estamos trabalhando pra encontrar o suspeito”, avisou. Salmo deixou esposa e quatro filhos, o mais novinho com um ano de idade. A maior parte de sua família vive no bairro Areal, em Itapema, onde rolou a tragédia. Por conta disso ele foi enterrado na city.

  •  

Deixe uma Resposta