• Postado por Tiago

Dois dias após o assassinato que chocou Balneário Camboriú, a polícia tenta chegar ao paradeiro dos três assaltantes que invadiram uma casa e mataram Pamela Cristiane Mittman, 26 anos. O delegado André Manoel de Oliveira Filho trampa com a hipótese de que o crime foi mesmo motivado pelo roubo. Ele descartou a suspeita da morte ser uma vingança, pelo fato do marido da vítima trabalhar com caça-níqueis.

O dotô André pretende conversar com todos os integrantes da família pra saber tintim por tintim o que rolou na madrugada de domingo. A ideia é ouvir os parentes a partir de hoje. O dotô acredita em latrocínio –r oubo seguido de morte. Ele acha que o bandido se descontrolou e lascou o tiro certeiro.

O policial também tá de olho na profissão do dono da casa atacada. Horas depois do crime, a polícia informou que foram encontradas placas-mãe de jogos eletrônicos na baia da família e que o dono seria fabricante de máquinas caça-níqueis. A informação não foi confirmada pelo dotô ainda, que tá investigando isso também.

Assalto violento

Três vadios armados renderam Pamela, o maridão e a mãe dela, quando eles chegavam em casa, na rua Aurora, no bairro Iate Clube. Eles roubaram 600 contos que Pamela tinha na carteira. Um deles a levou pro andar de cima, onde, além de roubar uma montoeira de coisas, matou a coitada com um balaço na cabeça. Os trastes ainda deram chutes e coronhadas nas outras vítimas e fugiram.

  •  

Deixe uma Resposta