• Postado por Tiago

A polícia de São José conclui em 30 dias o inquérito policial que investiga a morte de Terezinha Aparecida dos Santos, de sete anos. A criança foi encontrada morta domingo à tarde dentro dum micro-ondas. A fatalidade rolou num sítio na rua Adelino Elesbão, no morro do Alemão, bairro Potecas. A polícia suspeita que os pais podem ter sido negligentes com a brincadeira das crianças, o que pode ter causado a morte da menina.

O delegado Rodolfo Cabral, coordenador da central de polícia de São José, explica que está aguardando o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP), para saber quais foram as causas da morte. “Todas as hipóteses serão esgotadas, inclusive a de que a menina tenha sido vítima de assassinato”, disse o delegado. A primeira coleta de provas aponta que para uma tragédia. Uma das hipóteses levantadas é que menina se prendeu no micro-ondas ou foi presa pela irmã de dois anos, que não tem noção do que pode ter acontecido. “O cenário é de uma fatalidade”, lamenta o delegado.

Cabral compreende o momento desesperador da família, porém lembra que os pais poderão ser responsabilizados pela morte de Terezinha. “Infelizmente, vamos encontrar indícios de negligência durante a investigação, porque o microondas não é um brinquedo”, lembrou o delegado. Para o delegado, a trava deveria ter sido retirada antes do equipamento ter sido disponibilizado para as crianças brincarem.

Desgraça!

A família de Terezinha é de origem muito humilde. Em seu depoimento, João dos Santos, 45 anos, pai da menina, contou que as três filhas sempre brincavam na casinha de bonecas feita pra elas nos fundos da casa. Foi por volta das 10 horas de domingo que a mãe Nice Cabral chamou as filhas Terezinha e a menorzinha de dois anos pra tomar banho. A pequena apareceu, mas a outra não. Apavorada, Nice iniciou a busca por Terezinha. Por volta do meio-dia ganhou o auxílio do marido e da filha de 10 anos que voltavam da roça. Vizinhos também foram acionados pra dar uma ajuda. Foi a menina mais velha que encontrou a irmã morta dentro do microondas. Franzininha, Terezinha tava toda encolhida dentro do aparelho e sem aparentes sinais de agressão.

Resultados

A reportagem tentou contato com o diretor do IGP, Giovani Adriano, ontem durante toda a tarde pra saber mais detalhes sobre o laudo cadavérico, mas não teve sucesso. A informação é de que hoje seja divulgado o papéli da causa da morte de Terezinha. De acordo com uma funcionária do Instituto Médico Legal (IML), o coração e o pulmão da pecorrucha foram retirados pra exames que poderão comprovar se ela morreu por falta de ar por ter ficado entalada dentro do eletrodoméstico.

  •  

Deixe uma Resposta