• Postado por Tiago

INTERNA-POLÍCIA-PAGINA-CINCO-radio-conceicao---foto-Felipe-VT-01

Tiras recolheram material no lixo da casa onde morava Alvino Broering

Os tiras da central de Operações Policiais (COP) de Itajaí estiveram na manhã de ontem na casa do padre Alvino Broering, 46 anos, na rua Jorge Mattos, no mesmo prédio da rádio Conceição FM. Os policiais foram até a casa atrás de indícios que possam ajudar na investigação. O religioso foi assassinado com oito facadas, a maioria delas nas costas e na cabeça, na madrugada de segunda-feira, às margens da BR-101, no Espinheiros.

Na casa do padre, os tiras recolheram material do lixo. A intenção é achar as impressões digitais e descobrir assim a identidade do assassino. Na garagem da casa foi apreendida uma rolha de champanhe que, segundo os vizinhos, foi estourada na noite de segunda-feira.

Um morador da rua também informou que por volta da meia-noite de segunda-feira, duas horas antes do assassinato, ouviu duas batidas de porta de carro e logo em seguida o Astra, placa MDA 1814 (Itajaí), saiu de casa. ?Acreditamos que o assassino seja alguém conhecido do padre e que tinha um relacionamento com ele?, informou um investigador. Provavelmente, segundos os tiras, o assassino estava na casa do religioso antes do crime.

Os policiais também levantaram que na manhã de domingo, o padre esteve num batizado na Santa Lídia, em Navegantes. Pra traçar o último dia de vida do capelão, os tiras vão ouvir ainda esta semana os amigos e as pessoas mais próximas dele. O primeiro passo da investigação é descobrir quem o padre Alvino levou para a sua casa e porque saiu de madrugada com esta pessoa.

A polícia também pediu a quebra de sigilo telefônico do religioso para investigar as últimas ligações recebidas e feitas pelo religioso. No aparelho, foram encontradas várias fotos de amigos e essas pessoas serão identificadas e chamadas para depor. Por enquanto, os policiais não arriscam nenhum suspeito para o crime.

  •  

Deixe uma Resposta