• Postado por Tiago

A puliça civil de Balneário Camboriú acabou com a farra de um cassino clandestino, que funcionava no centro da city. Na hora do atraque, cinco pessoas apostavam alto numa mesa de pôquer. Todos foram levados pra depê pra sisplicar.

Os dedos-duros de plantão tinham avisado a polícia que o jogo ilegal rolava numa baia da rua 951, na maior caruda. No início da noite de segunda-feira, quando o cassino começava a ferver, os homis deram o atraque. Eles imaginaram que iam catar maquininhas papa-trouxas, mas ao invés disso deram de cara com um grupinho apostando uma dinheirama no jogo de pôquer.

Eram quatro homens e uma muié, todos cinquentões. Um dos caras era gringo e veio da Jordânia pra perder dindim no Brasil. Quem se apresentou como responsável pela jogatina foi P.S., 56 anos. Os jogadores e o gerente da jogatina ganharam uma carona com a polícia e precisaram ter um plá com o delegado.

  •  

Deixe uma Resposta