• Postado por Tiago

ABRE ESPECIAL dese-eleições e internet

Texto: William De Lucca

Ilustração: Nicanor Sanchez

Orkut, Twitter, Facebook, blog. Os políticos estão entrando de cabeça neste monte de saites da internet, que são conhecidos popularmente como redes sociais, seja para manter um contato mais próximo com o povão ou para conseguir aparecer e arrumar mais uns votinhos por aí. Apesar das boas intenções de uns e da esperteza de outros, especialistas dizem que os bagrinhos estão longe de saber usar todo o potencial destes novos recursos virtuais.

O especialista em sociologia política, Ivan Carlos Lago, diz que os políticos ainda não sabem exatamente como usar as ferramentas disponíveis, mas se jogam na parada de forma amadora e vão aprendendo na prática. ?Estes instrumentos, como o Twitter, se tornaram populares rapidamente, e isto atraiu a atenção dos políticos, mas ainda não houve um amadurecimento sobre seu uso?, analisa o professor.

Lago separa este amadurecimento do uso político da internet em duas fases. A primeira, que está rolando agora, é a popularização, na qual as ferramentas passam a se tornar conhecidas, não só pelos políticos, mas por toda a sociedade. ?O segundo momento é uma reflexão, em que eles encontrarão a melhor forma de utilizar estes novos componentes, diferente de como é feito hoje, de forma muito restritiva e amadora?, debulha.

Bagrinhos estão aderindo

A loiríssima vereadora Susi Bellini (PP), de Itajaí, é uma que decidiu sinfiar por conta própria nesta onda virtual. Ela acredita que a novidade veio para ficar. ?Muitas vezes, eu ?tuito? durante as sessões na Câmara. A gente pode divulgar as informações, vão acompanhando o trabalho em tempo real, e isto é fantástico. Isso nos deixa mais próximos da sociedade, mesmo que seja em 140 caracteres?, diz a irmã do prefeito Jandir Bellini (PP).

Já o vereador Orlando Angioletti (DEM) é um dos pioneiros em Balneário Camboriú quando o assunto é experimentar estas novas traquitanas tecnológicas. Ele diz que estas ferramentas de comunicação com a galera estão se tornando fundamentais. ?Eu tenho Orkut, Twitter, tudo que eu posso fazer para aproximar as ações do meu mandato com a sociedade, eu faço?, explica. Angioletti revela ainda que não é ele quem atualiza as bagaças e que tem um assessor parlamentar só pra mexer em seus saites. ?Na vida de parlamentar sobra pouco tempo, então normalmente passo instruções ao meu assessor. Mesmo assim, todos os dias leio os e-mails e recados no Orkut e Twitter?, jura o ex-petista.

  •  

Deixe uma Resposta