• Postado por Tiago

“Alerta! Nova epidemia em Itajaí

Sou o doutor Fritz de Ogum, especialista em doenças contagiosas (epidemias) e venho através do DIARINHO alertar a população.

Queria deixar claro que esta doença nova, de nome esquisito S.A.D.E.F. (Síndrome Amnésica Destrutiva Favorecida), tem aparecido com bastante frequência na região de Itajaí e Balneário Camboriú. Ela ataca uma população mais específica, como vereadores, bagrões, barnabés, autoridades, advogados e juízes em geral e também a população mais carente. Em honestos há casos de distúrbios. Como toda epidemia, há exceções, ou seja, imunes à doença.

Vou explicar como a epidemia se manifesta e citar alguns casos que li e acompanhei aqui no noticiário da cidade: vereador não lembra de ter indicado irmã para empreiteira, prima para creche, arregos para o padre, não lembra nem que é vereador. Ou seja, tá com suspeita da síndrome (S.A.D.E.F.).

Outro caso é de um barnabé que destrói floresta nativa em sua propriedade, não lembra de nada, não viu nada e quando foi denunciado, pasmem, fez um B.O. contra os “degradadores”. Ou seja, contra ele mesmo. Esse tá com suspeita fortíssima da doença (S.A.D.E.F.).

O caso da devastação da praia do Coco, segundo família dona do hotel chiquetoso, a culpa é da empresa contratada. Eles nem sabiam que a área devastada era deles. Coisa de louco. Suspeita fortíssima da S.A.D.E.F..

Outro caso gravíssimo da doença é o caso do colunista do DIARINHO, que, segundo o próprio jornal, era fantasma da prefa. Só que ele não lembra que recebe e nem em que setor trabalha. É mole!? S.A.D.E.F. nele.

Outro que está com suspeita fortíssima da doença é o prefeito. Não lembra de nada, das promessas de campanha, saúde, segurança, trabalho. Até agora nada. Esse tem amnésia profunda.

Esses são apenas alguns casos. Existem muitos outros suspeitos dessa epidemia.

Agora Dr. Fritz vai ensinar como ficar imune à doença: não ser ganancioso, não aceitar presentes suspeitos (podem estar contaminados), não vender sua alma ao demo porque depois não tem mais cura, também ser honesto, ser justo etc..

A cura está longe. Tenho tentado e feito algumas experiências como “despacho”, “banhos”, “macumbas”, “vodu”, “sal grosso”. A que mais tem dado resultado é a pílula da “vergonha na cara”. Mas essa ninguém quer tomar, por isso, cuide-se.”

Ass: Dr. Fritz de Ogum

(Transcrito ipsis litteris)

  •  

Deixe uma Resposta