• Postado por Tiago

Zé Brodinho teve zolhando a obra

A ponte da Nova Brasília, que liga os bairros peixeiros da Barra do Rio e São Vicente, continua largada às traças. Há três anos as otoridades peixeiras prometem ampliar a simples pontezinha, mas ano vai, ano vem, e nada é feito. A última esperança que os moradores tiveram foi no início do mês passado, quando Tarcísio Zanelato, abobrão da obras, disse que o prefeito amarelinho, Jandir Bellini (PP), tava pros lados de Brasília pra conseguir uma graninha através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

Na reportagem de nove de junho, a dona-de-casa Silvarina Alves e a comerciante Márcia Eliane Pedro tavam revoltadas com a demora da prefa pra arrumar de vez a ponte. Elas reclamavam do movimento intenso de carangos durante todo o dia. ?Nos horários de pico aqui é um caos?, reclamava Márcia. ?À noite também não há como dormir sossegado por causa do barulho dos carros?, completava Silvarina.

Desta vez, quem procurou o DIARINHO foi outro morador da Nova Brasília. Seu Carlos Augusto Souza argumenta que, de uma hora pra outra, a prefeitura parou a obra de recuperação da ponte. ?Depois veio a enchente e ficou uma lástima?, recorda.

Pra ele, a atual administração tá dando de ombros pro povão daquela localidade. ?Nem sei como não houve um acidente grave no local. Eles estão esperando que aconteça uma tragédia pra tomar uma providência??, questiona.

O morador lembra que a promessa da prefa era de que a ponte teria mais 6,45 metros de largura, passeio nas duas laterais e ainda uma faixa pras ziquinhas.

Moradores vão ficar chupando dedo, por enquanto

Bellini voltou da capital do país com boas notícias. No entanto, segundo Zanelato, os moradores da Nova Brasília ainda vão ter que esperar pela tão sonhada ponte. Não há previsão do início das obras no local. ?A gente não quer enganar. A 1ª etapa [de obras com a verba do PAC] tá sendo feita, mas por enquanto a ponte não tem data?, esclareceu. Enquanto isso, no mês de agosto, a prefeitura deve arrumar somente o corrimão da ponte.

Já o dindim de Brasília tá sendo usado pra alguns lugares que foram detonados pela enchente. ?Estamos fazendo a macrodrenagem, as galerias e a limpeza de assoreamento de ribeirões?, detalhou Tarcísio.

  •  

Deixe uma Resposta