• Postado por Tiago

INTERNA-10-BASE----g---ponte-de-bombinhas

Obra da galeria vai de vento em popa

As preces do povão dos bairros Morrinhos e Canto Grande, em Bombinhas, voltaram a ser atendidas. Esta semana será construída a passagem sobre o Rio Pardo, dois meses depois do toró brabo que detonou com a cidade. Com tanta demora, a prefa preferiu até deixar a obra da ponte de lado e decidiu fazer uma galeria no local.

Nos últimos dois meses, os moradores da região têm penado pra chegar em casa. Eles têm que sivirar sobre um pontilhão de madeira ou atravessar um morrão, já que a antiga ponte ruiu.

Nesse meio tempo, a galera da prefa analisou a área nos mínimos detalhes e fez um estudo pra evitar que um aguaceiro detonasse a estrutura da nova ponte que seria construída. Apesar da demora, o secretário de obras Jorge Barboza explica que fez de tudo pra driblar a burocracia. Pra isso, até decidiu mudar o projeto e optou por fazer uma galeria pré-moldada, que ficará pronta rapidinho.

Os peões trampam agora pra fazer a escavação, preparar o terreno e construir o berço de concreto que irá receber as galerias. Pelo plano, os trecos terão o mesmo tamanho da antiga ponte e ficarão prontos mais rápido que a construção do pontilhão. Se tudo der certo e São Pedro segurar a chuvarada, o povão poderá transitar por lá dinovo dentro de uns 30 dias.

A obra tá sendo bancada pela defesa civil estadual, que mandou o material avaliado em R$ 86,4 mil no mês passado. Vale lembrar que a prefa pedincha ainda uma graninha a mais pra reconstruir toda a cidade e deixar o local tinindo pra receber os turistas pra temporada de verão. A prefa faz ainda um levantamento das galerias e tubulações que precisam ser ampliadas pra evitar que novas desgraceiras aconteçam.

O toró

Em poucas horas da madrugada de 23 de abril, uma chuvarada braba caiu na região e detonou Bombinhas. Quatro casas da praia do Canto Grande foram levadas pela força da água. Duas destas baias valiam quase R$ 1 milhão. O aguaceiro carregou a ponte do Mariscal, fez deslizar terra no morro e isolou moradores da localidade. Outras 15 famílias do bairro Zé Amândio passaram a noite em abrigos. A prefa já limpou os canais de drenagem e das vias atravancadas e as baiucas particulares já tão sendo reconstruídas pelos donos.

  •  

Deixe uma Resposta