• Postado por Tiago

Um cadeado de portão foi motivo de bate-bocas na quinta-feira à tarde na creche Neusa Reis Cesário Pereira, na rua Amilton Pimentel, no Cordeiros, em Itajaí. A leitora Mariléia Costa, 41 anos, contou que o bafão rolou porque a escola deixa o portão fechado e alguns moradores e pais querem a entrada sempre aberta. “Tem que deixar fechado. É perigoso por causa da violência e por causas das crianças, que não têm noção do perigo”, carca Mariléia, que tem um filhote estudante na escolinha.

A leitora disse que ficou dicara com os moradores, que nem filho na escola têm e mesmo assim foram fazer barraco na creche. Um deles, disse a mãe, foi o escultor e ex-candidato a vereador Jailton Franciso, que se defendeu da acusação.

Jailson, que mora na comunidade, diz que foi defender os vizinhos. “O problema é que o portão só abria às 13h e os pais que têm que trabalhar e precisam deixar os filhos mais cedo na creche, têm que ficar esperando. No horário do almoço tem que ficar aberto o portão!”, mandou ver Jailton.

Rosana de Oliveira, diretora da creche, disse que o perrengue já foi resolvido. As profes que ficam na creche no horário do almoço vão abrir o portão mais cedo e fechar durante a aula, pra manter a segurança.

  •  

Deixe uma Resposta