• Postado por Tiago

Da torneira não desce nem um pinguinho d’água. Tomar banho e lavar roupa, então, nem se fala. As queixas da dona de casa Sandra Regina, 36 anos, não param por aí. Mesmo sem água dentro de casa, ela diz, irritadíssima, que tá se virando como pode desde semana passada pra cuidar da higiene da residência e ainda dos três filhos. O Semasa tá deixando faltar por mais de uma semana o líquido precioso pros moradores da rua João Cunha, no loteamento Padre Jacó, bairro Fazenda, em Itajaí.

O problema de Sandra e da vizinhança começou na semana passada. A água começou a diminuir aos poucos. Depois, durante a semana inteirinha, só um fiozinho saia das torneiras. No domingo, o líquido terminou de vez. Desde então, Sandra não tem feito nenhum serviço doméstico por conta da seca.

Na madrugada de domingo, a água entrou nas caixas dos moradores da rua, mas quando amanheceu acabou dinovu. “Eles [Semasa] pensam que só mandando água de madrugada vai adiantar. Tem gente que tem caixa pequena”, revolta-se a dona de casa.

Sandra diz que ligou pro Semasa, mas acabou ficando ainda mais cabreira. “Eles dizem que não tem falta de água e que vão mandar alguém na minha casa. A falta de água não é só aqui, é na rua toda”, bufou a dona de casa.

Não se emendam

Não faz nem um mês que o DIARINHO publicou a revolta da também dona de casa A.M., 39 anos. A mesma coisa aconteceu com ela, só que em agosto a falta de água foi nas ruas João Fernandes Vieira Junior e João Cunha.

A. saiu prejudicada, pois teve que pagar o conserto da máquina de lavar que queimou devido à falta de água. “Depois disso e da reportagem no jornal, acalmou, mas agora voltou”, conta Sandra. “Mesmo sem água a gente continua pagando a conta que vem todo mês”, disse.

Água voltaria ontem

Murilo da Conceição, bagrão da comunicação do Semasa, prometeu que a água voltaria pras casas da rua João Cunha no comecinho da noite de ontem. Ele alegou que no domingo de manhã a estação de água do São Roque teve uma queda de energia que atrapalhou o abastecimento em Itajaí.

O bagrão disse ainda que a falta de água foi causada por um problema na bomba que dá pressão pra levar o líquido aos bairros. Como faltou luz, a estação ficou paralisada e o problema só foi identificado na segunda-feira.

  •  

Deixe uma Resposta