• Postado por Tiago

nove-materia-abre---g---Reintegração-de-posse-São-Viça-(3)

Juliana e mais 11 pessoas moram numa pequena casinha da invasão e não têm pra onde ir

O medo dos moradores das áreas invadidas nas ruas Israel de Almeida e João Américo Watzco, no bairro São Vicente, em Itajaí, está estampado no rosto. Ao menor sinal de uma pessoa estranha, o povo olha desconfiado. Não é pra menos. Depois de quase três anos no local, 32 famílias receberam na terça-feira uma intimação da dona justa pra sair em 60 dias da área de preservação permanente, às margens do rio Itajaí-Mirim, e de propriedade do município.

Lenir Aparecida Machado, 26 anos, mãe de dois filhos, levou um susto quando recebeu o papéli. Ela assinou, mas deixou claro que tirar a galera da invasão não vai ser tarefa fácil. ?Todo mundo montou sua vida aqui. Construímos nossas casas, compramos móveis. Derrubar tudo isso aqui eles não vão?, avisou.

Solange Batista, 27 anos, mãe de quatro filhos e no terceiro mês de gestação do quinto herdeiro, disse que não vai esperar pra ver no que vai dar. Ela e a vizinha se reuniram pra buscar uma solução. ?Semana que vem nós vamos lá na prefeitura falar com o Jandir. Vamos falar o que estamos passando e esperamos que ele faça alguma coisa?, disse a peixeira.

Os moradores irregulares estão sendo apoiados pelo vereador Laudelino Lamim (PMDB), que disse ter intimado ontem o prefeito Jandir Bellini (PP) sobre o caso. ?Ele se comprometeu a resolver o problema de moradia dessas famílias e eu vou cobrar a promessa?, garantiu. Em fevereiro, os moradores já tinham recebido a ameaça de despejo e até rolou uma audiência pública na câmara, que foi boicotada pelos vereadores da situação. O berreiro rolou porque a galera chegou a aparecer no programa político do candidato amarelo porque ele prometeu legalizar a área.

O DIARINHO não conseguiu falar com o secretário de habitação, Wagner Lúcio de Souza, porque ele estava em reunião em Florianópolis. A assessoria de imprensa da prefa informou que o governo municipal está estudando uma forma de acabar com o perrengue, mas ainda não sabe como.

  •  

Deixe uma Resposta