• Postado por Tiago

Moradores pediram pro Zé Brodinho pressionar os abobrões da prefa

O repórter especial Zé Brodinho foi conferir de perto a situação dos moradores do loteamento Nilo Bittencourt, em Itajaí. O povão convive com poeira e lamaçal porque mais de 40 ruas transversais à avenida principal, que também se chama Nilo Bittencourt, não têm calçamento.

Os moradores da rua Laudelino João da Veiga sabem bem como é conviver com o problema. Várias crianças da rua têm problemas respiratórios ocasionados pela poeira. Os filhos pequenos de Elisiane Pereira, 24 anos, têm bronquite. Ela não dá conta de limpar a casa, de tanto pó que vem da estrada de chão batido. A dona de casa reclama que, além da poeira, a lama é outro entrave na vida dos moradores. ?Minha casa é mais baixa. Quando chove, pra sair é terrível?, comenta.

O vigilante Cristóvão Almeida de Oliveira, 37, também tem filho pequeno, de três aninhos. O menino já sofre de bronquite. ?Dentro de casa a mulher deixa tudo fechado?, diz. A casa fica trancada porque a poeira que levanta da rua impreguina os cômodos.

?Quando tá sol é o pó, quando tá chuva é a lama?. Nesta frase, o motorista Leodovino Miguel Leite, 47, resume bem o que passa na rua. Ele disse ao Zé Brodinho que com a chuva vem a lama e se formam os buracos. O motorista vai trabalhar de Biz e quando cai um aguaceiro é um sufoco pra sair de casa. Como a rua não tem lombadas, é fácil flagrar carangas passando em alta velocidade e levantando poeira.

  •  

Deixe uma Resposta