• Postado por Tiago

INTERNA_15_base-direita_---terreno-na-esquina-da-rua-Carlos-Schroeder_foto-dona-mariquinha

Até em cima da calçada botam lixo

Terrenos baldios no bairro São Vicente usados como depósito de lixo. Essa é a situação que tá incomodando os moradores de um dos mais populosos bairros de Itajaí. Eles reclamam que, além da catinga, os terrenos abandonados também enfeiam a comunidade. O DIARINHO foi até o São Viça para atender o apelo dois leitores e avistou dois terrenos transformados em lixão.

Os dois lotes ficam na rua Antônio Ayres dos Santos. Um deles, na esquina com a rua Rui Barbosa, tem até sofá velho, pedaços de geladeira, garrafas, plásticos e restos de lã de vidro, que podem machucar quem tocá-la. Pra ajudar na nojeira, um lamaçal se formou no terreno.

No lote da esquina com a rua Carlos Schroeder a situação é ainda pior. Materiais de construção, galhos de árvore, gavetas de um armário e algumas peças de roupas mal-acabadas fazem parte do acervo da sujeira.

Pra Sérgio Ardigó, coordenador técnico da secretaria de Urbanismo de Itajaí, trata-se de uma questão de educação do povão, que é responsável pela sujeira jogada nos terrenos baldios da cidade. Os donos dos imóveis seriam os menos culpados pela situação.

Mas, ressalta Ardigó, sobra sempre pro dono do imóvel. ?A primeira coisa que a gente pede é que o proprietário faça calçada, muro e sempre mantenha o local limpo?, diz Ardigó. Quem não faz a limpeza é notificado e multado.

O bagrão da prefa diz ainda que muitas vezes o dono manda construir um muro pra impedir a ação do povão porco, mas nem assim consegue evitar a sacanagem. O lixo é jogado por cima do muro.

Pelos cálculos de Ardigó, a secretaria de Urbanismo recebe por dia de cinco a 10 denúncias referentes aos terrenos feiosos e sujos. ?E principalmente nos bairros. No centro não tem tanto?, conta.

  •  

Deixe uma Resposta