• Postado por Tiago

Movimentadaça, a rua vira uma poeirada quando passam carangos e motocas

INTERNA_13_abre-esquerda_areia-na-rua-milton-ribeiro-da-luz---Foto-FelipeVT-00-(1)

A bobrão da prefa diz que não tem jeito: areia vai ficar na estrada

Há mais de uma semana os moradores da rua Milton Ribeiro da Luz, no bairro Fazenda, em Itajaí, esperam que a prefeitura retire a areia que sobrou da instalação do sistema de esgoto, garantido pelo programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Por quase 15 dias a obra causou transtornos pro pessoal que vive por lá.

Dona M.S., 50 anos, sabe da importância da obra. O problema, diz, é que os peões deixaram uma carrada de areia por cima das lajotas e ninguém apareceu pra limpar. Na rua Abraão Bernardino Rocha, no mesmo bairro, lembra dona M., a prefa demorou semanas para retirar a areia que sobrou e ela teme que a mesma coisa aconteça na rua Milton Ribeiro da Luz.

Pros moradores, a areia, além de empoeirar as casas, pode acabar causando acidentes, já que a estrada fica escorregadia. ?Pra cair de moto ou de bicicleta é extremamente perigoso?, alerta dona M. A moradora completa a reclamação dizendo que os peões fazem o trabalho, tampam o buraco, colocam o calçamento e a areia que sobra simplesmente deixam no local espalhada pela estrada.

povão passa por lá

Na rua Milton Ribeiro da Luz fica a policlínica do bairro Fazenda. Todos os dias, muita gente passa por lá pra se consultar com os médicos do postinho. Ontem à tarde, dona Neusa Marília Santos Rosa, 52, andou com a boca bem fechada pra não comer poeira, enquanto ia pra sua consulta no médico. ?Tá horrível isso aqui. Entra areia no olhos, nos sapatos e na boca da gente?, detona.

Areião ajuda a assentar a lajota

Tarcízio Zanelato, secretário de Obras da prefeitura de Itajaí, manda dizer aos moradores que a areia causa transtornos mas é necessária pro sucesso da obra. ?Nós precisamos deixar a areia por um período, no local, pra compactar bem o calçamento. A areia acomoda as lajotas. A circulação dos veículos e a chuva ajudam a penetrar?, explica o abobrão.

  •  

Deixe uma Resposta