• Postado por Tiago

INTERNA_10_base-direita_churrasquinho-na-frente-da-catarinense---foto-Felipe-(1)O cara não usa boné, luvas e nem avental

A galera que aproveitou o horário especial do comércio de Itajaí durante a semana sentiu o cheirinho de carne assada que tomou conta da praça Elizabeth Malburg, que fica atrás da igrejinha da Imaculada Conceição, no centro de Itajaí. Um comerciante montou baita estrutura com churrasqueira, mesas e cadeiras e deixou alguns peixeiros intrigados quanto ao alvará do negócio.

O boteco a céu aberto foi colocado bem em frente à farmácia Catarinense e todo dia, ao entardecer, funcionava a todo o vapor. O problema é que o vendedor de espetinho não usava avental, luvas e muito menos boné, equipamentos obrigatórios pra quem manipula alimentos.

A suposta falta de higiene e o local onde a churrasqueira foi montada deixou os comerciantes da Hercílio Luz com a pulga atrás da orelha. ?Nós pagamos impostos e precisamos de alvará pra trabalhar. Se vale pra um, tem que vale pra todos. Não é justo?, disse um deles.

Tem licença da prefa

Paulo Praun Cunha Neto, secretário de Urbanismo, disse que quanto à localização da churrasqueira, mesas e cadeiras, a situação do tal comerciante tá dentro dos conformes da lei municipal. ?A gente concedeu uma autorização temporária pra esse comerciante trabalhar na praça. Ele pode ficar ali até o fim do horário de Natal, depois terá que sair?, informa Praun, ressaltando que a licença par o trampo é a única responsabilidade da secretaria de Urbanismo nesse caso.

Luiz Antônio Spinosa, diretor da vigilância sanitária peixeira, disse que não havia recebido nenhum reclamo quanto ao churrasqueiro da pracinha, mas deixou o telefone do órgão à disposição do povão, caso o comerciante volte a atuar sem as condições de higiene. O número da vigilância é 3249 5520.

  •  

Deixe uma Resposta