• Postado por Tiago

A manifestação que pede rapidez no término das obras do porto e na retomada do crescimento em terras peixeiras tá confirmada pra amanhã, a partir das 10h. O povaréu ligado aos movimentos sociais, sindicatos e à câmara dos dirigentes lojistas vai se reunir na frente da igreja Matriz e dali sai pra uma caminhada com direito a trio elétrico, que só deve terminar na frente da Portonave, do outro lado da vala, em Navega-City.

O presidente da Força Sindical na Santa & Bela, Osvaldo Mafra, é um dos cabeças da manifestação e diz que a ideia é berrar contra o que ele chama de “mentirada e desmandos” em relação às obras de reconstrução do porto e de uma série de outros perrengues em terras peixeiras. “A culpa não é de ninguém especificamente, mas de toda a classe política e também da administração do porto, que não tem poder pra fazer a pressão necessária pra que o problema se resolva”, lascou.

A manifestação também deve servir de palanque pra muitos políticos que tão de olho na eleição do ano que vem. “Esperamos que as autoridades que se dizem apaixonadas por Itajaí apareçam pra nos apoiar nessa luta”, lascou o sindicalista.

Quem já tá mais que garantido na passeata é o vereador vermelho Níkolas Reis (PT), que tá em contato direto com a senadora Ideli Salvatti (PT). A petista encabeça a turma que acredita que a salvação do porto é o exército. Os milicos, segundo o próprio Níkolas, devem entregar um cronograma pras obras e também um orçamento até o fim dessa semana. Níkolas confirmou a vinda de Ideli pro protesto. “Ela deve vir e fazer uso da palavra no carro de som”, comentou o vereador.

No outro lado desta batalha, está o pessoal da administração do porto, que espera a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a possibilidade de um aditivo no contrato do consórcio contratado pra fazer a obra.

O prefeito Jandir Bellini (PP) diz que, na terça-feira, o pleno do TCU começa a decidir o futuro do porto, já que o julgamento do aditivo tá na pauta do tribunal. Ao contrário do que aconteceu nos últimos tempos, o prefeito não tem previsão de ir a Brasília acompanhar o julgamento de pertinho na semana que vem.

Pela sobrevivência

A lista de pedinchos dos manifestantes vai além da recuperação do porto e não é pequena. Os revoltados querem liberação de grana pra recuperação da cidade, aprofundamento do canal do rio Itajaí-açu pra 14 metros, reconstrução das casas das famílias atingidas na enchente e retomada da construção da via expressa. Até a construção do presídio na Canhanduba entrou na lista de perrengues, junto com um pedincho de solução pro impasse da contratação de mão-de-obra avulsa no porto de Navega e um pedido genérico de resgate da economia e combate da evasão de renda.

  •  

Deixe uma Resposta