• Postado por Tiago

Boa parte das fraudes acontece com cheques emitidos para um estabelecimento ou uma pessoa, que o repassa para outros. Esse repasse pode acontecer muitas vezes e, no meio do caminho, pode haver alteração de dados, como o valor do cheque, ou até clonagem

Sempre cruze o cheque e preencha o nome do favorecido. Isso evita que o cheque passe de mãos em mãos e diminui a possibilidade de sacanagens. O Banco Central determina que nos cheques a partir de R$ 100 deve constar o nome do favorecido

Use sua própria caneta para preencher o cheque. Uma das táticas de fraudadores é oferecer ao emissor de um cheque uma caneta cuja tinta pode ser facilmente apagada, para poder adulterar o documento mais tarde. Por isso, sua caneta é sempre a mais segura pro preenchimento

Hum mil é sempre melhor do que mil. Se o valor do cheque for de R$ 1.000 a R$ 1.999, comece o valor por extenso com Hum mil. Isso dificulta a adulteração do valor

Preencha e guarde os canhotos de cheques

Se desconfiar que um cheque fraudado tenha sido debitado na sua conta, procure imediatamente o banco. Encha o saco do gerente, telefone ou mande e-mail. Em alguns casos você pode até ser ressarcido

  •  

Deixe uma Resposta