• Postado por Tiago

O bondinho estacionou em local proibido e acabou sabotado

Confusão ontem no centro de Itajaí. Assim que o transatlântico Zenith atracou trazendo 1800 turistas, lá pelas 9h, um bondinho, tipo aqueles de Balneário Camboriú, parou bem em frente ao píer turístico da cidade, num local onde é proibido estacionar. O busão, que é da empresa de transportes Praiana, provocou revolta entre motoristas de táxi e de vans. Os taxistas teriam batido boca com o pessoal da secretaria de Turismo e com os guardinhas da coordenadoria Municipal de Trânsito (Codetran), que não multaram, nem mandaram o bondinho sair de lá.

A confusão não ficou apenas no trelelê. Algum espírito de porco roubou as chaves do bondinho e cortou um fio que liga o caminhão de tração e a carroceria do veículo. O autor da sabotagem não foi identificado.

Os taxistas e motoristas de van aproveitam a temporada de transatlânticos pra faturar aquela graninha extra e estão inconformados com a situação. Acusam o pessoal da secretaria de Turismo de falta consideração. ?Toda a vez que chega navio, esse bondinho aparece por aqui. Nós temos que brigar pra conseguir que ele vá embora?, disse o presidente do sindicato dos taxistas peixeiro, Orli Antônio Pacheco, o Lico, 63 anos.

Pra Lico, a ação é uma afronta aos taxistas. Em dias de atracação de navios, 50 táxis ficam à disposição da turistada, que vai conhecer as praias da Atalaia, Cabeçudas e Brava por um preço de R$ 50, informa Lico. Já o bondinho, com capacidade pra 32 lugares, faz o mesmo roteiro por R$ 15 por pessoa, que é o mesmo preço das vans. O presidente do sindicato dos taxistas afirma que, se o problema não for resolvido pela prefa, os motoristas de praça vão fazer um protesto e trancar a passagem das carangas em frente ao píer.

Pra Raul Arl, representante dos motoras de vans que fazem o receptivo dos turistas, o problema está no ponto de parada privilegiado do bondinho. As vans, observa, têm que estacionar nas ruas laterais da igrejinha velha. O bondinho fica exatamente na frente do píer, em lugar onde é proibido estacionar. Raul diz que não vê problemas na presença do busão da Praiana, mas quer que ele passe pela mesma fiscalização feita nas vans.

  •  

Deixe uma Resposta