• Postado por Tiago

SEGUNDA-PAGINA-12-rua-silverio-goncalves---foto-felipe-VT-08

Zé Brodinho esteve na rua e bateu um lero com os moradores

Dois meses depois da primeira visita, ontem o repórter especial Zé Brodinho voltou à rua Silvério Gonçalves, no centrão da Penha. O morador Carlos Alberto de Souza, 48 anos, chamou o bisbilhoteiro pra mostrar o perrengue que alguns moradores tão passando, desde que a rua ficou virada num chapéu velho.

A casa dele e de mais duas famílias tão praticamente isoladas há uma semana, desde que a secretaria de obras jogou uma montoeira de areia no meio da rua, não deixando que nenhuma caranga andasse por lá. ?Eu tenho filho pequeno. Nem o carrinho do bebê passa, já que tem esse buracão aí que encheram de areia mole?, lascou.

O morador diz que há cinco meses a prefa retirou as lajotas de metade da rua pra fazer a obra de tubulação de esgoto e escoamento da água da chuva, e desde então o perrengue só tem aumentado. Na frente de praticamente todas as casas tem um pouco de pedras amontoados. ?Não arrumaram e ainda taparam os buracos com essa areia mole que agora vai ter que ser tirada pra botar o macadame?, disse.

O aposentado Leônidas Pires Batista, 80, disse que a situação piora ainda mais em dias de chuva. ?Deus o livre! Aqui, quando chove, fica tudo um lamaçal só?, lascou. Outras três famílias também tão na mesma situação. Na quarta-feira, uma senhora sofreu um infarto e teve que ser carregada até a casa de um vizinho, pra só então ser levada ao hospital.

O pintor Taurio Thompsen, 49, que mora bem em frente à casa de Carlos Alberto, também tá com o trabalho comprometido, já que depende da caranga pra trampar. Outro vizinho sofre com a falta de água, desde que os peões estouraram um cano que passava por ali.

Carlos diz que esteve diversas vezes na secretaria de obras, mas o secretário nunca pôde falar. Ontem mesmo ele teve duas vezes e até armou um barraco por lá. ?Não tem ninguém interessado em solucionar nosso problema. Eles tão é empurrando com a barriga?, esbravejou.

Na terça-feira passada, ele e mais alguns moradores da rua foram até a casa do diretor da secretaria de obras, Vilmar de Oliveira, e ele tinha dito que ontem iria lá consertar, mas parece que não apareceu.

Já deveria estar pronto

O DIARINHO ouviu o abobrão Vilmar de Oliveira, diretor técnico-administrativo da secretaria de obras, que afirmou que o perrengue já deveria ter sido resolvido, mas alguns imprevistos impediram a conclusão da obra. ?É uma obra complicada. Eu reconheço que ela já tá mais do que madura e já era pra ter acabado, mas esbarramos em alguns pontos que estamos resolvendo?, sisplicou.

O diretor diz que a retroescavadeira que estava trabalhando não tá mais alcançando a profundidade e precisa ser substituída por outro equipamento. Além disso, a máquina que deveria recolher a tal areia mole tá estragada e atrasando o trampo. ?Mas eu acredito que na segunda ou terça-feira que vem, a gente já dê um jeito na situação da rua Silvério Gonçalves?, prometeu. O barnabé diz que a obra, quando ficar tinindo, trará benefícios pra comunidade e nunca mais o povão sofrerá com as cheias e o esgoto será implantado.

  •  

Deixe uma Resposta