• Postado por Tiago

Guias fizeram berreiro em frente ao posto de informações turísticas

Um projeto da prefeitura de Balneário Camboriú tem deixado os guias de turismo fulos da vida. A prefa está com planos de modificar o trampo dos guias e, enquanto o papéli é bolado, a turistada não precisa contratar os trabalhadores. A categoria está revoltada com a decisão e com medo de passar a temporada de verão com um preju danado.

A ideia de fazer um convênio com os guias surgiu em abril. Agora que o papéli está nos finalmentes, a bomba estourou de vez pra cima dos guias de turismo. Desde quinta-feira, turistas que passam pelo posto de Informações Turísticas (PIT) pra fazer o cadastro são avisados que não são obrigados a contratar os guias pra rodar por dentro da Maravilha do Atlântico Sul. Um papel chegou a ser colado na porta do PIT com o aviso, mas o recado sumiu misteriosamente na manhã de ontem.

A liberação não foi bem aceita pelos trabalhadores que dizem ser protegidos por uma lei municipal de 2000. ?Por lei, é expressamente proibido um ônibus entrar na cidade sem um guia regional daqui?, lascou o guia A.S., 37 anos.

Com o problema, alguns guias de turismo da terrinha até se reuniram e fizeram um berreiro em frente ao PIT no finalzinho da tarde de quinta-feira. Tentaram, mas não conseguiram, barrar a entrada de alguns busões que insistiram em aparecer no Balneário mais badalado do sul sem o acompanhamento dos guias. A associação dos trabalhadores também pretende fazer uma reunião pra discutir o assunto e buscar uma solução.

Um dos guias, que não quis se identificar, acredita que a prefeitura está de sacanagem pra cima da classe. Afirma que todo ano paga o alvará de cerca de R$ 300 pra fazer o serviço e se mata debaixo do sol quente pra garantir a comida na mesa da mulher e dos três filhos. ?Vivo das minhas diárias, mas está chegando cliente meu e me dispensando?, disse.

  •  

Deixe uma Resposta