• Postado por Tiago

INTERNA-CANTO-PAG-22---s---ginásio-barra-(1)---olivia-palito

Comunidade ainda não pode usar o espaço, aberto pra poucos

O ginásio chiquetoso construído no bairro da Barra, em Balneário Camboriú, tá servindo mais pra enfeite. Os atletas de fim de semana dizem que não conseguem marcar horário pra jogar uma pelada por ali e afirmam que o espaço só é aberto pro povão que vem de longe. Pra piorar, o ginásio não tem habite-se e nem poderia estar aberto. ?Já veio gente de todo o estado jogar no ginásio. Mas se quem nasceu aqui não tem acesso, por que quem vem de fora pode desfrutar de uma coisa que foi feita pra nós??, reclama o morador E.S., de 40 anos, que preferiu não se identificar.

Ele tem um grupo de amigos que joga uma partidinha de vôlei sempre que pode, mas o time ainda não conseguiu botar os pés no ginásio, inaugurado em dezembro do ano passado. O pessoal depende da boa vontade da direção da escola municipal Dona Lili pra não perder o pique. ?Por sorte deixam a gente jogar ali. Mas no ginásio, não tem jeito?, reclama.

E. diz que chegou a procurar a fundação municipal de esportes, mas os abobrões lhe informaram que o espaço ainda não tava aberto à comunidade. ?O que falam é que por enquanto o ginásio não tá à nossa disposição?, conta.

O problema é que, antes da baita construção, que ganhou o nome de Hamilton Linhares, ironicamente em homenagem a um morador do bairro, o lugar era ocupado por uma quadra de futebol de areia, aberta aos moradores. ?Antes tinha a quadra aqui e todo mundo usava. Agora construíram o ginásio e a gente não tem mais nada pra fazer?, disse a jovem Daniele Ramos, 18. ?Se a gente quer reunir o pessoal pra jogar uma partida, não dá?, completa Jeferson de Lima, 20, também morador da Barra.

Faltam barnabés e licença

O mandachuva da fundação de esportes da city, Sandro Bernardoni, diz que foram abertos horários pros moradores usarem a quadra, duas vezes por semana. ?Nas terças e quintas-feiras o ginásio tá disponível?, garantiu.

O abobrão comentou que tá se enrolando pra deixar a quadra de portas abertas porque o prédio ainda não tem todos os equipamentos de segurança exigidos pelos bombeiros. ?Ainda não temos habite-se?, afirmou Sandro, se esquecendo que sem essa licença ninguém poderia utilizar o espaço, que hoje é aberto apenas pra alguns privilegiados.

Pra completar, faltam barnabés pra ficar de zóio no prédio. ?Estamos esperando a reforma administrativa do governo. Enquanto não estiver definida, não podemos fazer novas contratações?, finalizou Sandro.

  •  

Deixe uma Resposta