• Postado por Tiago

CAPA-BASE-claudir-maciel-018

Secretário diz que projeto vai garantir economia pra prefa

A prefa da Maravilha do Atlântico quer trocar as indenizações, que são pagas ao pessoal que tá morando em cima de terrenos que são de interesse do município, por Transferência de Potencial Construtivo (TPC) pras construtoras que erguem espigões pela city. Pro secretário de Planejamento, Claudir Maciel (PPS), a novidade vai evitar que os cofrinhos do município esvaziem. ?A ideia é que a taxa a ser paga pelas construtoras seja cinco vezes maior que a que é paga hoje?, disse.

Claudir comentou que tem muitas obras que tão sendo feitas pela prefa, como o binário da avenida do Estado, por exemplo, que dependem de uma renca de indenizações pro pessoal que vive nos terrenos onde a nova avenida deverá passar, pra poderem sair do papel. Só na segunda etapa da obra do binário, a previsão é de um gasto de R$ 50 milhões só pra esse tipo de pagamento.

A proposta é converter o valor da indenização em metros quadrados de área, no local onde a construtora pretende erguer uma obra. Se alguém quisesse fazer um baita prédio na avenida Brasil, por exemplo, com mais andares do que tá previsto no plano diretor do município, procuraria a prefa e converteria o preço de uma baia no bairro das Nações, onde passa o binário, por metros quadrados na avenida Brasil.

No fim das contas, o dinheiro pra pagar pela casa sai das mãos do construtor, e a prefa não precisa gastar um tostão. Em compensação, as leis que regulamentam o tamanho das construções vai por água abaixo.

O secretário acredita que, com o esquema, o município poderia economizar uns bons trocados e, de quebra, encheria os cofrinhos públicos. A proposta já foi discutida com o pessoal do Conselho da Cidade e amanhã vai voltar à pauta do pessoal em uma reunião. ?Queremos finalizar o projeto e encaminhar à câmara na semana que vem?, disse Claudir. A ideia será discutida pelos edis e poderá passar por uma audiência pública antes de ser colocada em prática.

  •  

Deixe uma Resposta