• Postado por Tiago

ABRE-GERAL-g---derrubaram-árvores-da-praça-central-de-navega-(1)Pinheiros foram cortados na cara dura pela prefa

Quem passou pela avenida Prefeito Cirino Adolfo Cabral, a famosa Beira-mar de Navega, por volta das 11h de ontem, precisou desviar de algumas árvores que tavam jogadas no meio da rua. Os pinheiros que existiam na praça Central, do lado do Quiosque ?Lá na Tia?, foram derrubados pelos peões da prefa. O secretário de segurança, que tá encarregado da destruição, afirmou que a derrubada foi pedida pelo Ministério Público Federal.

Depois do bafafá da demolição de dois quiosques da orla, um no Gravatá e outro no centro, e do pedido de retirada das outras 14 biroscas, a prefa agora resolveu destruir até as árvores da pracinha. O próximo passo será demolir o campinho de futebol de areia.

O secretário de Segurança, Joab Bezerra Duarte Filho, que tá encarregado da primeira parte do projeto de revitalização e recuperação ambiental da orla, diz que a derrubada dos pinheiros foi pedida pelo MPF na mesma documentação que previa a demolição dos quiosques abandonados. ?Se nós não tivéssemos certeza, não teríamos derrubado?, mandou.

Joab diz que a determinação do MPF é que somente árvores nativas sejam plantadas no local. ?Vamos tirar aquelas ali que nem são daqui, são pinheiros da América do Norte, para plantar outros. Nós temos apenas 60 dias para realizar o projeto e outros 60 para executar. Se deixarmos para fazer depois, poderíamos nos atrasar?, explicou o barnabé.

Não diz nada

O DIARINHO teve acesso à recomendação que o MPF enviou à prefa e em nenhum momento ela fala que as árvores deveriam ser derrubadas. A papelada fala somente dos quiosques e outras construções abandonadas. A recomendação foi feita pelo procurador da república em Itajaí, Pedro Paulo Reinaldin, mas ele não foi encontrado pra comentar a atitude.

Relembre

Há mais de 10 anos, corre na dona justa uma ação contra a prefa de Navega por causa das ocupações irregulares em áreas de preservação permanente. O caso tomou um novo rumo na semana passada, quando o MPF exigiu a criação de um plano pra revitalização da orla. No dia seguinte, máquinas da prefa começaram a demolir quiosques sem a autorização dos proprietários, com a desculpa de que tavam abandonados. Os donos nem sequer foram avisados e tão putos com a decisão, que ainda pode ser revertida no Tribunalzão, em Porto Alegre.

  •  

Deixe uma Resposta